Reflexo da Visita Pastoral de Dom Geraldo Lyrio Rocha

30/08/2017 às 11h48

Emoção, bênção, frutos e graças trouxeram a Visita Pastoral de Dom Geraldo Lyrio. Suas palavras, enfatizando “fecho com chave de ouro e pedras preciosas”, demonstram a trajetória do ocorrido.

No sábado, foi afável com as crianças e delicado com a casa e a Secretaria Paroquial. Viu as primeiras Igrejas restauradas do Brasil, Matriz de Nossa Senhora da Conceição e Igreja Nossa Senhora do Rosário. Refletia uma aula sobre racismo, preconceito e intolerância com os artistas negros do Rosário.

Á tarde (26) fez um encontro com mais de duzentos líderes paroquiais. Disse que a Igreja deve estar “em saída”, ser dinâmica, criativa e corajosa; vivenciar a fé e o testemunho cristão na sociedade; vencer o fechamento e a animosidade. No sábado, ainda, celebrou com mais de mil pessoas, na comunidade do Pires, em que todos foram agraciados com um delicioso jantar comunitário. No domingo (27), encontrou-se com mais de oitenta representantes da tesouraria e dízimo. Fez bela reflexão sobre administração, transparência e o dízimo como instrumento pastoral de fé, missão e obrigação relacional com Deus e com a Igreja. Foi ao presídio e esteve com mais de duzentos encarcerados, abraçou-os e lhes deu esperança em Cristo. Viu a sua penúria e situação degradante. Com os meninos abandonados foi presença paterna e ternura eclesial.

Com a juventude, que lotou a Matriz, deixou palavras de fortalecimento na fé e no seguimento de Cristo Jesus. Afirmou para os jovens que eles não podem ser omissos na defesa do bem, da ética e da fé cristã. Conclamou-os a não se omitirem diante do quadro político atual deste país. Precisam abrir os olhos e fazer a política da cidadania e organização por um Brasil melhor. Esta transformação passa pela juventude consciente e organizada. Na celebração de encerramento, relembrou os três aspectos que nortearam suas visitas pastorais: 1) Cuidar da Família que passa por tormentos e mudanças. A família é a base de um mundo melhor e saudável para todos. 2) Preservar a religiosidade popular com a iluminação da Palavra de Deus. Todos os grupos pastorais e movimentos devem se fortalecer na Palavra. 3) Aplicar em toda a vida paroquial a luz do PAE (Projeto Arquidiocesano de Evangelização). Ele é a mola mestra da eclesialidade e da comunhão do Povo de Deus. Vencer o isolamento, assumir o papel dos presbíteros e leigos na implantação do reino.

A Visita Pastoral se tornou anúncio missionário de Dom Geraldo após 135 edições deste trabalho do evangelista no meio de nós. OPUS FAC EVANGELISTAE. Avante, Dom Geraldo, sua visita continua frutuosa entre nós.

 

Pe. Paulo Barbosa


Voltar

Confira também: