domingo

, 07 de agosto de 2022

01/06/2020

01 de junho de 2020

“O papa Francisco estabeleceu que na segunda-feira depois de Pentecostes, a memória de Maria Mãe da Igreja seja obrigatória para toda a Igreja do rito romano” (comentário do cardeal Sarah – Liturgia Diária, junho de 2020). Maria acolheu a Palavra no coração sem mancha, mereceu conceber o Filho de Deus no seio virginal; ao dar à luz o Fundador, acalentou a Igreja que nascia. Na Cruz, recebeu o testamento da caridade divina e assumiu todos os seres humanos como filhos e filhas. Esperou com os apóstolos o Espírito Santo, tornou-se modelo da Igreja orante. No céu, acompanha “com amor de mãe a Igreja que caminha na terra, guiando- lhes os passos para a pátria até que venha o dia do Senhor”(Prefácio da missa da memória). Possamos conhecer mais profundamente esta querida mãe, amá- la verdadeiramente e diariamente nos esforcemos para colocar em prática suas virtudes.

Pe. Geraldo Barbosa

Agenda

VEJA TAMBÉM