segunda-feira

, 15 de agosto de 2022

07/04/2020

07 de abril de 2020

O 2° canto (poema) do servo do Senhor traz a sua vocação antes do seu nascimento e desde o ventre materno seu nome já estava na mente de Deus. Sua palavra penetra nas entranhas do coração, como uma espada afiada. Recebe a proteção constante e o Senhor é glorificado nele. Sua missão vai além da restauração de Israel, será luz das nações para que “a salvação chegue até os confins da terra.” Na última ceia, em tom de despedida, Jesus anuncia a traição de Judas e a negação de Pedro. O primeiro já não tinha boas intenções. O segundo elevadas aspirações, até dar a sua vida por Jesus. Um trai, o outro nega. Também traímos e negamos, quando nos deixamos levar por nossos instintos egoístas e emoções vazias. Seja o Senhor nossa esperança, confiança, apoio e amparo. Nas fraquezas, negações e traições, prevaleçam nossa conversão, propósito e compromisso com a fé encarnada e testemunhada pelas boas obras. “Só a fé pode compreender que para Jesus noite de paixão é noite de glorificação, e o patíbulo da cruz é já um trono de glória”(Missal Cotidiano).

Pe. Geraldo Barbosa

Agenda

VEJA TAMBÉM