sexta-feira

, 19 de agosto de 2022

21/05/2020

21 de maio de 2020

“Deus pede estrita conta do meu tempo e do meu tempo, eu devo dar- lhe conta…” Assim começa o antológico poema de Frei Antônio das Chagas ” A Conta e o Tempo”(Portugal – 1631-1682). Mais do que antologia é a palavra de Jesus a respeito do tempo, que aparece sete vezes na passagem do Evangelho de hoje. Os discípulos não compreendem e recebem o consolo de Jesus em relação à tristeza pela ausência, depois de sua morte, e à alegria, proporcionada pela ressurreição. Em Corinto, Paulo muda o jeito de pregar e viver, bem diferente de Atenas. Trabalha para manter- se, discute na sinagoga, dedica-se inteiramente à palavra, testemunhando que Jesus era o Messias. São Cristóvão Magalhanes (México 1869-1927) e seus companheiros mártires tombaram pela fé, no período das perseguições anti católicas, em seu país (Liturgia Diária-Maio de 2020). Possamos também vencer todo tipo de tortura psicológica, física e espiritual e superar todo sofrimento neste tempo tão desafiador que vivemos. Não gastemos nosso tempo em passatempo; enquanto é tempo, demos conta a Deus do nosso tempo.

Pe. Geraldo Barbosa

Agenda

VEJA TAMBÉM