sábado

, 25 de maio de 2024

27 de agosto: a data que marca a despedida de grandes profetas da Igreja no Brasil

30 de agosto de 2023 Arquidiocese

No último domingo, 27 de agosto, a Igreja no Brasil recordou a páscoa de três grandes profetas brasileiros: o Arcebispo de Mariana, Dom Luciano Pedro Mendes de Almeida (2006); Dom Hélder Pessoa Câmara, OFS (1999); e Dom José Maria Pires (2017).

Ao falar do seu discernimento vocacional, certa vez, Dom Luciano disse:

“Lembro-me de quando, com 17 anos, entrei no noviciado. Tinha comigo uma caneta de valor, o violino que eu tocava e uns sapatos especiais. O padre que me acolheu me disse: ‘O violino pode colocá-lo aqui, a caneta na gaveta com o relógio, que não é necessário, e os sapatos é melhor trocá-los, porque são diferentes dos sapatos dos outros’. A lençaria era comum e a batina que nos davam era usada. No mês seguinte, fomos enviados a uma casa de exercícios espirituais para passar a cera no pavimento de 40 quartos, sucessivamente, a trabalhar em meios aos pobres, depois a pedir esmola… Passamos dois anos assim. Ao começo não entendia, depois entendi que era uma graça fazer a experiência de vida das pessoas simples. Não era apenas um noviciado, mas um fazer experiência da vida dos sofredores, sem a qual não pode ser consagrado a Deus”. D. Luciano Mendes de Almeida, SJ (1930-2006)

Por sua vez, o seu sucessor na Arquidiocese de Mariana, Dom Geraldo Lyrio Rocha, assim descreveu o Servo de Deus:

 “Dom Luciano é uma figura que marca muito a Igreja no Brasil. Ele teve uma atuação que se projetou em toda a América Latina e em muitos países na Europa, especialmente, na Itália. Dom Luciano é uma figura admirável pelo brilho de sua inteligência, uma memória prodigiosa, um homem cheio de qualidades, de virtudes, mas sem dúvida alguma, o traço mais marcante de dom Luciano é a caridade. Dom Luciano era um servidor dos humildes, dos pequenos, dos pobres, dos marginalizados. Em São Paulo, teve uma atuação muito importante, especialmente junto às crianças e menores. Ele é um dos iniciadores da Pastoral do Menor no Brasil e marcou muito a Arquidiocese de Mariana. O clero e o povo de Mariana têm uma profunda veneração por Dom Luciano. Um sinal disso é a visitação de seu túmulo, na cripta da Catedral de Mariana, onde há sempre pessoas em oração”.

Por seu exemplo de vida e santidade, foi instaurado na Arquidiocese de Mariana, em 2014, o Tribunal Eclesiástico para a causa de beatificação de Dom Luciano Pedro Mendes de Almeida, tendo a fase arquidiocesana sido concluída em 2018.

Além de Dom Luciano, há também um processo pedindo a beatificação de Dom Helder Câmara.

Texto: informações de Carlos Chaves e Pe. Edvaldo Antônio de Melo

Imagens: Divulgação