terça-feira

, 16 de agosto de 2022

28/02/2020

28 de fevereiro de 2020

Com Jesus, o noivo que desposa a humanidade, não faz sentido os discípulos jejuarem. Tirado do meio deles, irão jejuar. Durante a quaresma e, especialmente, nas sextas feiras somos convidados a fazer jejum em sinal de penitência. Mas o jejum e o sacrifício que agradam a Deus vão além dos atos de mortificação. O profeta Isaías deixa claro: o jejum aceito pelo Senhor Deus é “quebrar as cadeias injustas, desligar as amarras do jugo, tornar livres os que estão detidos, romper todo tipo de sujeição, repartir o pão com o faminto, acolher em casa os pobres e peregrinos”. Fazendo assim, cumprimos o objetivo geral da CF 2020: “conscientizar, à luz da Palavra de Deus, para o sentido da vida como Dom e Compromisso, que se traduz em relações de mútuo cuidado entre as pessoas, na família, na comunidade, na sociedade e no planeta, nossa casa comum”.

Pe. Geraldo Barbosa

Agenda

VEJA TAMBÉM