terça-feira

, 16 de agosto de 2022

28/03/2020

28 de março de 2020

Se soubéssemos que teríamos um fim trágico, como nos comportaríamos? Procuraríamos evitar? Confiaríamos em Deus? A pandemia causada pela covid 19 está aí. Autoridades, profissionais da área da saúde, líderes religiosos, empresários, trabalhadores, crianças, jovens, adultos e idosos, ricos e pobres, pessoas de todas as classes e nações debatem a questão. Milhares já morreram, milhões podem estar infectados. Como estamos aproveitando este tempo? Quais interesses estão em jogo? “Em Jeremias como em Cristo, há um aspecto trágico; o conhecimento do destino que lhe preparam os inimigos, sem possibilidade de evitá- lo”(Missal Cotidiano). Jesus também sabe o que o aguarda e Ele mesmo anuncia que vai sofrer nas mãos das autoridades religiosas, políticas e econômicas da época. Ninguém lhe põe a mão até a chegada de sua hora. Ou seja, livremente, por obediência ao Pai, amor a toda a humanidade Ele deu sua vida por nós. Mesmo rejeitado, escarnecido, humilhado e torturado até a morte de cruz, o perdão é maior, a bondade é incomensurável. O Senhor é nosso refúgio, nos julga, não conforme merecemos, mas com justiça e misericórdia. Sua vida é sempre dom e compromisso. Depois que tudo passar, nossa vida precisa ser diferente, senão, será tudo em vão. Confiemos, façamos nossa parte, façamos como o bom samaritano.

Pe. Geraldo Barbosa

Agenda

VEJA TAMBÉM