sexta-feira

, 12 de abril de 2024

A construção do bem viver é abordado no Fórum Social

25 de novembro de 2022 Arquidiocese

A segunda mesa do 8ᵒ Fórum Social pela Vida nesta sexta-feira, 25 de novembro, abordou  o tema “A sociedade do bem viver em nossas mãos”. A mediação foi da Presidenta do CNLB Regional Leste 2, Leci Conceição do Nascimento, e contou como conferencistas o Assessor Eclesiástico do Conselho Arquidiocesano do Laicato, Padre José Antônio de Oliveira, e a Representante Leiga da Dimensão Sociopolítica, Silene Gonçalves.

Na abertura da mesa, o Padre José Antônio falou sobre os “Elementos para a busca do bem viver para todos e sempre”. À ocasião, ele colocou a busca da felicidade do indivíduo e a busca bem viver como ser social, que às vezes parecem tarefas contraditórias, mas que devem ser a busca de todos, com equilíbrio. 

Ao refletir sobre a busca do bem viver, o assessor mencionou exemplos históricos, bem como os documentos pontifícios como a Laudato Si, a Fratelli Tutti e a Evangelii Gaudium, em é enfatizado que o bem viver é o meio para a construção de uma Igreja Sinodal, como pede o Papa Francisco.

Antes de encerrar sua interlocução, o presbítero pediu a todos em forma de oração: “Pai, precisamos salvar nossa terra. Não devemos criar o pecado ecológico contra a mãe terra. Devemos assumir a ecologia humana e social. Cuidando dos pobres. Construindo pontes de combate a pobreza e ganância”, rezou Padre José Antônio.

Democracia e participação popular

Já a segunda conferência da tarde foi proferida pela Silene Gonçalves quando ela expôs sobre o tema “Democracia, participação popular e organização social”. Em sua exposição, ela ressaltou que a maior parte da discussão a respeito do sistema democrático de direitos gira em torno do viver bem dos povos frente ao sistema capitalista, onde há a comercialização pelo lucro, a colonização, a mercantilização de tudo que é possível. “No capitalismo, sempre se quer mais e melhor”, comentou. 

Refletindo sobre os conceitos de igualdade e liberdade, Silene ponderou que “quando a gente fala do âmbito da lei, ela é igual para todos. Mas às vezes a gente precisa tratar os diferentes, de forma diferentes; não basta tratar todos iguais, se nós não estamos em pé de igualdade”.

De acordo com ela, o bem viver é essa busca contínua do equilíbrio, pois o sistema em que vivemos não garante que todos tenham bem viver, apenas alguns. Como bom exemplo disso, ela  apresentou o estado em cima do lucro: “E na nossa sociedade? Como equilibrar nossa sociedade de crescimento, concorrência, aceleração e desenvolvimento com a busca por uma terra sem males?”, questionou a assessora leiga.

Veja como foi em:

Texto: Leonardo Moura

Fotos: Tiago Fernandes

Agenda