quinta-feira

, 13 de junho de 2024

“A Eucaristia é o alimento que fortalece nossa alma”, afirma Dom Airton na celebração de Corpus Christi

03 de junho de 2024 Arquidiocese

Na última quinta-feira, 30 de maio, a Igreja Católica celebrou a solenidade de Corpus Christi. Em Mariana (MG), sede desta Igreja Particular, centenas de fiéis estiveram reunidos na Praça dos Ferroviários para participarem da celebração eucarística presidida pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Airton José dos Santos, e concelebrada por sacerdotes do clero marianense, além de padres da Arquidiocese de Campinas (SP) e da Diocese de Caicó (RN).

A liturgia solene da celebração, por meio do Evangelho de Marcos (Mc 14, 12-16. 22-26), recorda o momento da partilha do pão e do vinho entre Jesus e seus discípulos na última ceia. Em sua homilia, Dom Airton afirmou que as infidelidades do povo de Deus serviram, ao longo da história, para lembrar que Deus é fiel e mesmo com esses pecados Ele não abandona os seus filhos, olhando para cada um de nós de maneira piedosa.

Ainda em sua reflexão, o Pastor da Igreja Particular de Mariana reiterou ser preciso que cada fiel enxergue a Eucaristia como sustento para a alma. “Nós estamos contentes e felizes porque Nosso Senhor Jesus Cristo quis estar conosco, por meio do sacramento da Eucaristia. Poderia ter feito diferente. Jesus poderia ter feito outra coisa, mas quis estar conosco por meio dessas espécies simples e humildes do pão e do vinho”, disse.

Continuando sua reflexão, Dom Airton ponderou que a Eucaristia é o que alimenta a fé de cada pessoa. “Às vezes fazemos confusão, queremos comungar Jesus Cristo como se fosse alimento para no corpo, [mas] não é não. É alimento espiritual, é alimento que fortalece nossa alma […]. Jesus não disse coma este pão, faça de conta que é o meu corpo […]. Jesus disse: ‘isto é o meu corpo!’’’, afirmou o Arcebispo.

Procissão

Procissão seguiu até à Catedral Basílica de Mariana.

Após a Santa Missa, formou-se a procissão do Santíssimo Sacramento composta por padres, coroinhas, crianças vestidas de anjinhos, Ministros da Eucaristia, Irmandade do Santíssimo, seminaristas e fiéis leigos.

Caminhando pelas ruas da cidade em oração, a procissão direcionou-se primeiro até à Igreja Santa Cruz, no Bairro Barro Preto, na qual se rezou, por intercessões, em profunda meditação. A partir da Rua Josafá Macedo, a procissão foi recebida pelos tradicionais tapetes de serragem, que traziam representações bíblicas e mensagens de fé.

Tapetes devocionais enfeitaram as ruas para a passagem do Santíssimo Sacramento.

Esse rito se repetiu por mais duas paradas: uma na localidade próxima à Prefeitura Municipal e a última na Praça Claudio Manoel (Praça da Sé). Ao final de cada parada, o Arcebispo concedeu a bênção do Santíssimo Sacramento, concluindo as celebrações do dia solene em frente à Catedral Basílica Nossa Senhora da Assunção.

O que é o Corpus Christi?

Em entrevista ao Departamento Arquidiocesano de Comunicação (Dacom), Dom Airton explicou que o dia de Corpus Christi lembra que o Sacramento da Eucaristia vem da vivência real com a presença de Cristo.

“A fé católica traz isso desde o princípio. Quando surgiu a devoção ao Santíssimo Sacramento, a Igreja instituiu a quinta-feira como o dia para lembrarmos, de novo, àquilo que celebramos na Quinta-feira Santa [a instituição da Eucaristia], exatamente porque muitos já não tinham essa certeza [do Cristo transubstanciado em forma de pão e vinho]”, esclareceu o Arcebispo Metropolitano.

Bênção do Santíssimo.

Confira outras fotos AQUI

Texto e fotos: Paulo César Gouvêa/Arquidiocese de Mariana