quinta-feira

, 13 de junho de 2024

Agentes da Pastoral da Criança participam de formação em Barbacena

31 de maio de 2024 Arquidiocese

Agentes, líderes e coordenadores da Pastoral da Criança da Região Mariana Sul se reuniram no dia 18 de maio, no Centro de Pastoral Regional, em Barbacena (MG), com o objetivo de tirar dúvidas e informar melhor sobre a utilização do aplicativo “Pastoral da Criança + Gestante”.

O encontro foi conduzido pelas Coordenadoras da Pastoral na Região Mariana Oeste, Neuza Mendes de Faria Morais e Raquel de Assis Gonçalves, e contou com a participação de 31 pessoas. Motivação foi a palavra-chave da proposta, além da parte técnica demonstrada. Encorajar o trabalho para proporcionar maior vontade no exercício das funções dos agentes e, principalmente, nas funções de coordenação.

Para a assessora da formação, Neuza Mendes, o encontro da Região Sul foi um momento importante de partilha e vivência pastoral. “Tivemos a oportunidade de ouvir as líderes com suas dificuldades e também com suas experiências e práticas que estão dando resultados”, afirmou.

Atualmente, as Foranias de Barbacena e Rio Pomba contam com a Pastoral estruturada em algumas paróquias. Ainda, a Forania de Carandaí também planeja começar os trabalhos da pastoral e enviou representantes para esse encontro inicial.

Segundo Neuza, “a Forania de Rio Pomba está bem organizada usando o aplicativo. Já a forania de Barbacena tem algumas paróquias com o trabalho organizado, uma paróquia com poucas líderes, mas mesmo assim fazendo o trabalho. Em Carandaí, tem algumas líderes que irão retornar o trabalho com o apoio do padre. Incentivamos e orientamos as líderes para usarem o aplicativo e manter o compromisso com a missão. Meu muito obrigada pela confiança. Quando precisar estou à disposição”, disse.

Além das coordenadoras da Região Oeste, a Assessora Regional da Dimensão Sociopolítica, Irmã Arlene Simões, falou aos presentes sobre as responsabilidades da Pastoral e da importância do trabalho, que se tornou ainda mais amplo com o passar dos anos. “A formação teve objetivo de fortalecer os membros da Pastoral da Criança e lembrar a cada membro a missão que cada um tem enquanto agentes dessa pastoral. Lembrando a elas que essa missão não se resume somente a se fazer a celebração da vida ou a contagem das crianças”, sublinhou.

De acordo com a Irmã Arlene, é preciso que o agente da pastoral esteja sempre atento à realidade das crianças e das suas famílias. “É necessário um olhar pelo todo, pelo ambiente. Identificar necessidades de apoio a saúde, como atendimentos, se o que o bairro ou a cidade oferecem relacionado à saúde é suficiente para as crianças atendidas, dar apoio a essas solicitações. Ajudar os pais com os cartões de vacina, por exemplo, se há alguma pendência com relação a isso, se é necessária orientação ou encaminhamento a órgãos públicos de apoio. Outra questão é o acompanhamento com relação a creches, se existem no bairro, orientar as famílias quanto procurar esse apoio. A missão é mais ampla do que hoje é realizado: é necessário estar em Conselhos de Saúde, reivindicar esses direitos e apoiar as famílias”, afirmou.

Conforme a coordenadora Regional, Ducimar Fátima Ferreira, a formação foi muito proveitosa e tirou as dúvidas dos agentes. “Além de encorajar as pessoas que já trabalham na Pastoral. Foi a injeção de ânimo que faltava”, declarou. “Tanto Neuza quanto Raquel foram ótimas em suas explicações tanto para líderes quanto para agentes da Pastoral da Criança. Outro ponto positivo para nossa Região foi a participação de pessoas da Paróquia Sant’Ana, em Carandaí. Isso demonstra que a paróquia tem interesse em restabelecer a Pastoral, que funcionava há alguns anos na cidade”, completou.

A Região Sul agradece a disponibilidade de Neuza e Raquel, ressaltando a importância da Pastoral da Criança como “porta inicial” de entrada das demais pastorais nas casas das crianças visitadas, como forma de exercer também trabalho de caráter evangelizador, engrandecendo ainda mais a responsabilidade de agentes, líderes e coordenadores da pastoral.

Texto: Ana Paula Mendes dos Santos

Fotos: Leonardo Moreira dos Santos