segunda-feira

, 15 de agosto de 2022

Alegria e oração: Juventude da Arquidiocese se encontra em Jubileu

05 de agosto de 2016 Arquidiocese

Em clima de alegria e oração mais de 6.000 jovens da Arquidiocese estiveram reunidos nesse domingo, 31 de julho, no Jubileu da Juventude em Mariana. O evento promovido em sintonia com o encerramento da Jornada Mundial da Juventude na Cracóvia e com o Ano da Misericórdia teve como tema “Bem aventurados os misericordiosos”.

“Esse Jubileu é uma demonstração da predileção e do compromisso da Arquidiocese com a sua juventude. Em sintonia com a JMJ o nosso Jubileu se torna um marco quando lança o texto base de construção do Projeto de Evangelização da Juventude que quer a integração de todos os serviços à evangelização da Arquidiocese. A importância do Jubileu se mostra nisso, nesse esforço da Arquidiocese em fortalecer o trabalho da juventude que tem uma história muito bonita na Igreja particular de Mariana e que nos desafia cada vez mais a responder as grandes questões que a juventude nos apresenta nesse contexto pós modernidade”, afirma o coordenador arquidiocesano de pastoral, padre Geraldo Martins.

A programação começou com uma caminha saindo da Praça da Estação e seguindo até a Arena Mariana, palco das atividades do dia. A missa do Jubileu foi celebrada pelo arcebispo de Mariana, Dom Geraldo Lyrio Rocha, além de atendimento de confissões e da leitura orante, o evento foi encerrado com um show.

Para Leila Assis, da Pastoral da Juventude de Senhora dos Remédios, Região Pastoral Mariana Sul, o evento foi maravilhoso. “Eu estou achando tudo muito bom. Realmente está sendo um dia bem especial. Estamos sentido a presença de Deus nesse Jubileu”, disse.

A proposta do Jubileu foi elogiada por religiosas presentes. “A iniciativa deste evento é maravilhosa, pois os jovens precisam de Deus e a Igreja precisa proporcionar esses momentos, para que os jovens possam mostrar a outros jovens que a alegria de Cristo é eterna”, ressalta a irmã Delza, das Irmãs Oblatas de Nazaré, de Viçosa, Região Pastoral Mariana Leste.

Fabrício Magre, de Barbacena, Região Pastoral Mariana Sul, participou da equipe de organização e conta como foi participar dos preparativos e do evento. “Eu participei da organização do jubileu na liturgia e na animação. Foi uma alegria muito grande, porque, sem dúvida, é um marco para nossa Arquidiocese e na evangelização dos nossos jovens. Esse é um evento que representa o rosto jovem e múltiplo da Arquidiocese. Somos uma Igreja diversa nos seus movimentos, iniciativas, com muitos grupos para evangelizar a juventude. Não é uma diocese de um rosto só. A arquidiocese é grande e extensa, eu acredito que um evento como esse é importante por reforçar a unidade dos movimentos e por isso queremos trabalhar para que aconteça de próximo Jubileu”, afirma.

Projeto de Evangelização da Juventude

O texto base do Projeto Arquidiocesano de Evangelização da Juventude foi lançado durante o jubileu. “O que nós queremos é que o projeto seja construído pela juventude para a juventude, por isso a ideia de um texto base para ser estudado com os jovens nos grupos e pastoral das paróquias, para que depois o projeto seja elaborado com a cara da juventude, de forma a responder os desafios da juventude nos tempos atuais, por isso o processo demorado. Queremos uma igreja de comunhão e de participação. A juventude é chamada como sujeito na construção do projeto assumindo o papel de protagonista na sua própria evangelização. O Jubileu mostrou que nos temos uma variedade de rosto juvenil, de espiritualidade e de forma de celebrar a fé. O projeto vem para valorizar o serviço juvenil que tem como centro o trabalho com os jovens”, ressalta padre Geraldo.

Jubileu e interatividade

A interatividade foi uma das características do Jubileu. O aplicativo Jubileu da Juventude – ArqMariana App foi criado exclusivamente para o evento. Nele os participantes acompanharam as letras das músicas, os textos bíblicos, a programação, além de informações sobre o Ano da misericórdia e a Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

A proposta do aplicativo surgiu em uma das reuniões da coordenação do evento como uma forma inserir o Jubileu no mundo digital e foi aprovada pelos participantes.  “O aplicativo foi uma ideia muito boa, pois permitiu a interação durante o evento e o acompanhamento dos momentos, além de proporcionar um envolvimento dos jovens com a igreja, através da tecnologia e de um modo sustentável e de baixo custo, pois não foi necessário imprimir o que continha no app”, disse Daniel Filipe, do Pelas Estradas do Mundo de Itabirito, Região Pastoral Mariana Norte.

Agenda