domingo

, 03 de julho de 2022

Arcebispo Emérito de Mariana destaca três pontos de aproximação entre o Documento de Aparecida e o Pontificado do Papa Francisco

20 de junho de 2022 Arquidiocese

Nas celebrações dos 15 anos da Conferência e do Documento de Aparecida, o arcebispo emérito de Mariana (MG), dom Geraldo Lyrio Rocha falou sobre a relação da V Conferência do Episcopado da América Latina e do Caribe com o pontificado do Papa Francisco. Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) recém-eleito naquele mês de maio de 2007, dom Geraldo destaca três pontos de aproximação entre o resultado da Conferência e o pontificado confiado a Jorge Mário Bergoglio.

O cardeal argentino, então arcebispo de Buenos Aires, foi o relator do documento final da Conferência de Aparecida. Mais tarde, em outubro de 2012, foi realizado o Sínodo sobre a nova evangelização, convocado pelo Bento XVI. Dom Geraldo Lyrio recorda que, com a renúncia de Bento XVI e a eleição do cardeal Bergoglio, ficou a cargo do eleito, Papa Francisco, elaborar a exortação apostólica que se intitulou Evangelii Gaudium, sobre o anúncio do Evangelho no mundo atual.

“Percebe-se nesse documento a influência da Conferência de Aparecida. São muitos os pontos de aproximação entre os dois documentos e o pontificado do Papa Francisco”, sublinha dom Geraldo Lyrio Rocha.

“Sem dúvida, um Papa latino-americano traz para o conjunto da cristandade, e podemos dizer para a própria humanidade, a contribuição específica da Igreja na América Latina e no Caribe, especialmente como ficou consignado e sistematizado na Conferência de Aparecida”, destacou.

Confira os três pontos:

Forte cunho missionário

“O forte cunho missionário do Documento de Aparecida, que aparece com grande vigor na expressão ‘conversão pastoral’, que significa entrar, decididamente, nos processos de renovação missionária e abandonar as ultrapassadas estruturas que já não favorecem a transmissão da fé”.

Além da conversão pastoral, dom Geraldo salienta a expressão ‘Igreja em saída’: “Essas ideias-forças convergentes perpassam todo o pontificado do Papa Francisco”.

Evangélica opção preferencial pelos Pobres

Confirmada em Aparecida, a evangélica opção preferencial pelos pobres “é claramente reafirmada na Evangelii Gaudium. Hoje e sempre os pobres são os destinatários privilegiados do Evangelho. E a evangelização dirigida gratuitamente a eles é sinal do Reino que Jesus veio trazer”, explica o ex-presidente da CNBB.

Ecologia

Em Aparecida, o destaque para a vida no planeta, “nossa casa comum e o lugar da aliança de Deus com os seres humanos e com toda a criação”. Dom Geraldo Lyrio pontua como um marco significativo do pontificado do Papa Francisco, cuja demonstração está na encíclica Laudato Si’, sobre o cuidado da casa comum. “Unida a essa problemática encontra-se a questão da Amazônia, como evidenciam o Sínodo para a Amazônia e a Conferência Eclesial para a Amazônia, ambos instituídos pelo Papa Francisco”, recorda.

Confira o vídeo na íntegra:

Texto e imagem: CNBB