segunda-feira

, 15 de abril de 2024

Assessoria técnica: conheça o trabalho desenvolvido pela NACAB em Conceição do Mato Dentro

23 de outubro de 2019 Arquidiocese

Membros da Dimensão Sociopolítica da arquidiocese visitaram Conceição do Mato Dentro (MG), nesta terça-feira (22). A cidade, da Diocese de Guanhães, também sofre com os impactos da mineração. Na perspectiva de defender e aprofundar os direitos individuais, sociais e difusos e prestar assessoria técnica às comunidades atingidas, os moradores contam com o apoio do Núcleo de Assessoria às Comunidades Atingidas por Barragens (NACAB). Para conhecer um pouco dos trabalhos desenvolvidos pelo Núcleo, o diretor do Departamento Arquidiocesano de Comunicação (DACOM), padre Paulo Barbosa, conversou com o representante do NACAB, César Medeiros.

DACOM: O que significa e como funciona a NACAB?

César Medeiros: O NACAB é o Núcleo de Assessoria às Comunidades Atingidas por Barragens, que surgiu no início dos anos 2000 em Viçosa. Um grupo de professores, alunos e lideranças comunitárias se reuniu, a partir de um projeto de extensão da UFV, para fazer acompanhamento às comunidades atingidas por hidrelétricas. Depois o NACAB se tornou uma organização civil registrada e hoje atua em diversas regiões do estado prestando assessoria às comunidades atingidas por projetos de mineração.

DACOM: Qual a diferença da NACAB com uma ONG e uma pastoral social? E quais são os pontos em comum?

César Medeiros: Os pontos em comum é a clareza do lado que estamos, o lado das pessoas atingidas. Em Conceição do Mato Dentro, o início da assessoria técnica do NACAB surgiu por uma condicionante da Secretaria do Estado do Meio Ambiente e do Ministério Público exigindo que a empresa local, exploradora de minério, contratasse uma equipe técnica que fizesse o assessoramento das comunidades e pudesse equilibrar a balança entre os engenheiros e técnicos da empresa e que a comunidade também pudesse ter os seus engenheiros e técnicos auxiliando e capacitando, para que eles tivessem condição de melhorar a suas vidas e fazerem uma melhor negociação.

DACOM: Quais são os maiores desafios enfrentados?

César Medeiros: Em Conceição nós chegamos depois de um processo iniciado há mais de 10 anos, então você chega onde as comunidades já estão cansadas com o processo, desiludidas, não acreditam mais no poder público. A assessoria técnica ela tem o grande desafio de adquirir confiança das comunidades. Ao mesmo tempo é um trabalho técnico que exige das assessorias muito estudo e  dedicação, o que leva um tempo. As comunidades têm um ânsia em resolver os seus problemas de imediato e a assessoria técnica, inicialmente, não consegue dá essa resposta tão rápida. Ela precisa ter conhecimento da realidade local, conhecimento da empresa para fazer o contraponto e isso leva um tempo.

DACOM: Qual é a perspectiva de frutos?

César Medeiros: Percebemos, hoje, um empoderamento das lideranças. Já foi criado uma comissão de atingidos local. Eles já conseguem dialogar novamente com o poder executivo e legislativo local, eles tem o apoio do ministério público local. Percebemos o retorno de uma auto confiança. O grande trabalho que estamos fazendo hoje é a tentativa de coletivizar todas as ações. Não dá para trabalhar na individualidade. É preciso coletivizar as ações, o que também é um desafio, fazer as pessoas entenderem esse processo coletivo de ações.

DACOM: Percebemos vários leigos da arquidiocese de Mariana, como podemos citar essa junção?

César Medeiros: Grande parte da equipe que trabalha aqui, passou por um vivência na arquidiocese de Mariana, seja nas pastorais sociais, nas pastoral da juventude, na pastoral afro, na Escola de Fé e Política. São pessoas que passaram por um processo de formação e que compreenderam que onde estão, elas precisam continuar levando a sua fé, a sua luta, a sua vida tentando trazer vida plena para todos.

DACOM: Devido ao rompimento da Barragem de Fundão há cinco ano, em Mariana, no ano seguinte começamos um diálogo com a Província de Mariana e promovemos a Romaria das Águas e da Terra, que já foram realizadas nas quatro dioceses da província. A previsão é que a próxima romaria seja em Conceição do Mato Dentro?

César Medeiros: A perspectiva é que a Romaria seja na diocese de Guanhães, a comissão organizadora da romaria irá se reunir com o bispo de Guanhães no final do mês e há perspectiva de ser aqui em Conceição do Mato Dentro, mas vamos ver quais serão  as sugestões do bispo. Para nós que acompanhamos as romarias será uma benção tê-la aqUI.

Agenda