segunda-feira

, 22 de julho de 2024

Áureo trono episcopal de Minas Gerais: há 60 anos, a Catedral Basílica de Mariana era dedicada

15 de julho de 2023 Arquidiocese

A Arquidiocese de Mariana recorda neste sábado, 15 de julho, os 60 anos de dedicação da Catedral Basílica de Nossa Senhora da Assunção. Localizada em Mariana (MG), primeira vila, cidade e sede de bispado em Minas Gerais, o templo religioso é a mãe desta Igreja Particular.

Dedicada em 15 de julho de 1963, por Dom Oscar de Oliveira, o rito é um antigo costume da Igreja, que consiste na aspersão, simultaneamente do povo e das paredes da igreja, a oração de dedicação e a unção do altar e das paredes da igreja com o Óleo do Crisma, a incensação do altar, do povo e das paredes, a deposição das relíquias no altar, a iluminação e as celebrações dos ritos da palavra e da eucaristia.

Segundo a edição nº 201 do jornal “O Arquidiocesano”, em 14 de julho de 1912, Dom Silvério Gomes Pimenta havia realizado a sagração do alto mor da Catedral, por ser o único de pedra, feito em mármore, uma vez que um templo de ferro ou madeira não pode ser dedicado.

Entretanto, a fim de receber a sagração completa do templo, o mesmo foi execrado nas vésperas por Dom Oscar, conforme a exigência litúrgica. Na oportunidade, foram também encerradas na mesa do altar as relíquias dos mártires São Pio II e São Vitorino.

À ocasião da dedicação, conforme descrito no periódico oficial da Arquidiocese, o terceiro Arcebispo Metropolitano de Mariana concedeu aos presentes indulgência plenária, declarando que todos os anos, no dia 15 de julho, os fiéis que visitarem piedosamente a Catedral e lá rezarem, lucrarão 500 dias de indulgência.

A publicação do informativo, datada de 21 de julho de 1963, ainda aponta o motivo da dedicação: “a Catedral, sagrado templo, bento há mais de 200 anos, recebia agora sagração não só pela dignidade de ser Catedral como também como condição para obter-se da Santa Sé para nosso artístico e belíssimo templo a enobrecedora dignidade de Basílica Menor, porquanto no requerimento redigido por S. Excla. a ser em breve enviado a Roma, deveria mencionar-se tal sagração” (sic).

“Esperamos que, possamos alcançar da Santa Sé esta graça e assim celebrar as cerimônias de instalação de nossa Catedral-Basílica, no próximo ano, em 15 de agosto, com grandes solenidades, para a glória de Deus e fruto espiritual de todos nós”, declarou Dom Oscar à época ao Jornal “O Arquidiocesano”.

A elevação à condição de Basílica Menor viria a acontecer em 27 de novembro daquele ano, por meio do Breve Erga almam Deiparam, do Papa Paulo VI.

Declaração de Dom Airton

Nesta data, em que se lembra os 60 anos da dedicação da Catedral Basílica de Nossa Senhora da Assunção, o Arcebispo Metropolitano de Mariana, Dom Airton José dos Santos, dirigiu uma mensagem a todos os diocesanos. Confira: