terça-feira

, 09 de agosto de 2022

Dia Internacional da Mulher

08 de março de 2022 Arquidiocese

Nesta terça-feira, 08 de março, celebra-se o Dia Internacional da Mulher. Diante da data, o padre José Antonio de Oliveira, do Conselho do Laicato da Arquidiocese de Mariana, preparou uma mensagem para a ocasião. Confira na íntegra:

PARABÉNS, MULHER!!!

O Dia Internacional da Mulher nos chega quando ainda ecoa em nossos ouvidos a voz preconceituosa e machista de um homem público que vai até um país que sofre a atrocidade da guerra para expressar a crueldade do preconceito e da exploração da mulher. Expressão que se mistura a tantos e tantos outros exemplos de falta de respeito pela pessoa da Mulher.

Além disto, estamos num país que está pagando muito caro pelo preconceito de um Congresso e de uma mídia machistas que depuseram sem provas e sem argumentos uma mulher legitimamente eleita pela população.

E somos parte de uma Igreja que ainda está aprendendo, a passos lentos, a importância fundamental da presença feminina em seus quadros, não só na execução de trabalhos, mas sobretudo nas decisões.

Agradecemos a Deus por nos ter enviado, na pessoa de Francisco, um Pastor que defende, concretiza e nos alerta para a urgência de mudanças, na sociedade e na própria Igreja: “As mulheres têm muito a dizer-nos na sociedade atual. Às vezes somos demasiado machistas, e não deixamos espaço à mulher. Mas a mulher sabe ver as coisas com olhos diferentes dos homens”. “A mulher é a harmonia, é a poesia, é a beleza. Sem ela, o mundo não seria assim tão belo. Não seria harmônico.”

Para dar o exemplo, Francisco já nomeou dezenas de mulheres para cargos relevantes na Igreja. A presença delas no Vaticano tem aumentado bastante. Nos dicastérios (departamentos de Governo da Cúria Romana) o número quase dobrou. Certamente não foi maior porque as resistências são grandes e o Papa procura respeitar o ritmo das mudanças, caminhando juntos, jamais sozinho. Mas podemos perceber que muitas vezes é capaz de “forçar a barra”, uma vez que o perfil do Vaticano, em geral, em muito conservador.

Ultimamente, vemos exemplos sintomáticos. Cristina Inogés foi encarregada de abrir o último Sínodo dos Bispos, e Nathalie Becquart foi escolhida como subsecretária do mesmo Sínodo, com direito a voto. Que toda a Igreja siga os passos do nosso Pastor.

Também na sociedade são muitos os exemplos edificantes. São inúmeras as mulheres de luta que, com sua coragem e teimosia, vão rompendo as barreiras do machismo, do preconceito, de uma história que muitas vezes nos envergonha.

Nos movimentos populares, nas pastorais sociais, nas escolas e nas ruas, na mídia e em seus lares, são milhares aquelas que não se curvam diante da opressão, da força armada, da violência e assumem pra valer a luta pela dignidade e pelo respeito.

Parabéns a você que é mulher, companheira, amiga, irmã, mãe, frágil e forte ao mesmo tempo! Estamos juntos!

Em nome do Conselho do Laicato da Arquidiocese de Mariana, aceite nosso abraço solidário e cheio de ternura.

Pe. José Antonio de Oliveira.

Texto e imagem: Pe. José Antonio de Oliveira

Agenda