quinta-feira

, 11 de agosto de 2022

Divulgados os lemas e logotipos das viagens do Papa à República Democrática do Congo e ao Sudão do Sul

25 de março de 2022 Igreja no Mundo

Foram divulgados nos últimos dias,  pela Sala de Imprensa da Santa Sé, os lemas e logotipos das das viagens do Papa à República Democrática do Congo e ao Sudão do Sul.

República Democrática do Congo

O logotipo da viagem do Papa Francisco à República Democrática do Congo

“Todos reconciliados em Jesus Cristo” é o lema da próxima viagem apostólica que o Papa Francisco fará de 02 a 05 de julho à República Democrática do Congo (RDC), passando pelas cidades de Kinshasa e Goma, divulgados noúltimo dia 14 de março, juntamente ao logotipo da 37ª viagem apostólica do Pontífice.

Como explica o comitê organizador local da viagem, o logotipo representa um mapa da República Democrática do Congo, cujos contornos são reproduzidos nas cores da bandeira do país. Dentro do mapa, são apresentados alguns elementos da biodiversidade da terra. O mapa está aberto ao oeste para mostrar o acolhimento dado a este grande evento e os frutos que trará. As cores da bandeira são muito expressivas. A cor amarela, em todos os aspectos, simboliza a riqueza da República Democrática do Congo: fauna e flora, terrestre e subterrânea. A cor vermelha representa o sangue derramado pelos mártires, como ainda acontece no leste do país. A cor azul, na parte superior, expressa o desejo ardente de todo congolês: a paz.

À esquerda está uma cruz azul que traduz a devoção do povo congolês à Virgem, Nossa do Congo que carrega e sustenta as orações de toda a nação ao Cristo Redentor. As três pessoas representadas simbolizam a fraternidade: homens e mulheres, adultos e crianças, unidos num só homem. A imagem debaixo da cruz, lê-se na explicação, quer expressar o desejo de poder chegar a esta fraternidade que só pode ser um dom de Deus. As cores vivas utilizadas querem expressar o sentimento e o dinamismo que caracteriza o povo congolês, pronto a acolher com alegria e unidade o Vigário de Cristo e Sucessor de Pedro.

Também está presente no logotipo uma palmeira que refere ao conceito de martírio, arraigado na história da RDC. A palmeira, expressando vitória, renascimento e imortalidade, recorda a mensagem de esperança oferecida pela visita do Santo Padre. Por fim, ao centro, entre a cruz e o mapa da RDC, a figura do Papa Francisco que abençoa, símbolo de bênção e grande alegria para a nação.

A comissão organizadora também aponta alguns elementos da biodiversidade presentes no território congolês. Como as montanhas, presentes em todas as regiões, especialmente na parte leste onde se localiza o vulcão, que, por mais de uma vez, em erupção, marcou o território e a população de Goma. Depois, a água corrente que representa a riqueza hidrográfica do país: o rio Congo e seus cursos de água, bem como os vários lagos. Depois, a árvore que se refere à flora da RDC e ao que constitui a particularidade desta terra, da África e do planeta, e depois o ocapi, metade zebra e metade girafa, um animal símbolo da RDC, único país onde é encontrado e vive em estado selvagem. Representa a riqueza da fauna congolesa.

Sudão do Sul

O logotipo oficial da viagem apostólica do Papa Francisco ao Sudão do Sul de 5 a 7 de julho

“Rezo para que todos sejam um” é o lema da 37ª viagem apostólica que levará o Papa Francisco ao Sudão do Sul de 05 a 07 de julho, visitando a cidade de Juba, divulgado no último dia 23. A visita segue a visita à República Democrática do Congo, de 02 a 05 de julho. O lema é extraído da “Oração sacerdotal de Jesus” no Evangelho de João (João 17).

O logotipo contém a pomba, os contornos do mapa do Sudão do Sul com as cores da bandeira, a cruz e duas mãos que se unem. A pomba, que se encontra acima do mapa, carrega um ramo de oliveira, representando o desejo de paz. No centro do mapa se veem duas mãos que se apertam, representando a reconciliação das tribos que formam uma nação. À direita, a cruz para representar a herança cristã do país e sua história de sofrimento. Ao lado da cruz a inscrição “Papa Francisco no Sudão do Sul” e a data da viagem apostólica.

Texto e imagens: Vatican News

Agenda