terça-feira

, 23 de abril de 2024

Dom Airton celebra 5 anos de pastoreio na Arquidiocese, pela primeira vez, na Catedral de Mariana

26 de junho de 2023 Arquidiocese

Religiosos, religiosas, seminaristas, fiéis leigos e sacerdotes se reuniram na noite de sexta-feira, 23 de junho, para louvar a Deus em ação de graças pelos cinco anos de Dom Airton José dos Santos como Arcebispo Metropolitano de Mariana. Pela primeira vez desde a sua posse, a celebração foi realizada na Catedral Basílica de Nossa Senhora da Assunção, em Mariana (MG), uma vez que o templo religioso esteve fechado por quase sete anos para restauração.

Festejando também a Vigília de São João Batista, em sua homilia, Dom Airton recordou aquele que foi o último dos profetas e que preparou os caminhos e corações para a vinda de Nosso Senhor.

À oportunidade, ao refletir sobre os seus cinco anos de ministério episcopal na Igreja Primacial de Minas Gerais, o Arcebispo Metropolitano de Mariana solicitou aos presentes que permaneçam fiéis ao caminho da Arquidiocese, trilhado desde os bispos antecessores até “o fim dos tempos”. “Que essa ação de graças por esses cinco anos, queridos irmãos e irmãs, seja também um incentivo para todos nós”, disse.

Homenagens

Ao final da celebração, o Pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, em Conselheiro Lafaiete (MG), Padre Euder Canuto, prestou uma singela homenagem ao Arcebispo. Em sua fala, o sacerdote elencou duas características que, para ele, são as principais marcas do pastoreio de Dom Airton na Arquidiocese de Mariana: o amor que o Arcebispo tem pela Igreja e pelo Povo de Deus e a sua simplicidade.

Segundo Padre Euder, esses aspectos são observados na forma como Dom Airton conduz a Arquidiocese, bem como sua coragem e esforço para “cruzar” o extenso território desta Igreja Particular. “Nós agradecemos muito ao Cristo, Bom Pastor, por ter chamado nosso Arcebispo, Dom Airton, para ser o nosso Pastor e Mestre desta Igreja Particular”, ressaltou.

Quem também expressou os seus sentimentos foi a paroquiana da Paróquia Nossa Senhora da Assunção, em Mariana, Sueli Gomes. “É um sentimento de muita alegria, de pertença, de muita gratidão a Deus porque a nossa Arquidiocese é muito grande, quilômetros e quilômetros de extensão, muitos padres, e é o seio de muitas vocações. Pensar numa figura de um bispo para dar conta de toda essa dimensão, de uma Arquidiocese de tamanha importância, para nós, é motivo de muita gratidão, mas também de oração. Que a Arquidiocese se una em torno dessa oração para ele, para que ele tenha saúde, paz, empenho e dinamismo. […] Gratidão a Deus por nos ter enviado essa pessoa do bem para nos colocar no trilho, no caminho, sobre os auspícios de Nossa Senhora da Assunção”, desejou Sueli.

Os cincos anos na Arquidiocese

Em conversa com o Departamento Arquidiocesano de Comunicação (Dacom), Dom Airton ponderou que nesse período à frente desta Igreja Particular já foi possível compreender as suas estruturas e atividades. “Colocar-se a serviço é o mais importante, não ficar medindo se o serviço funciona ou não. O trabalho de evangelização e de organização da Igreja que a gente faz é para que Ela seja à transparência de Cristo, que é para todas as pessoas que procuram”, comentou.

“Nestes cinco anos, me sinto já integrado: onde tem o Povo de Deus, tem a Igreja, e o bispo está lá por causa da Igreja e por causa do Povo de Deus. Então, não há nenhuma estranheza nisso. Sempre há uma aproximação muito grande […]. Então, estou trabalhando e realizando aquilo que a Igreja pede”, ressaltou o Arcebispo Metropolitano de Mariana.

Nesses anos de ministério na Arquidiocese de Mariana, Dom Airton ordenou para o Clero Marianense 15 diáconos permanentes e 25 sacerdotes. Ainda, ele participou da ordenação de três novos bispos filhos desta Igreja Particular, bem como da primeira beatificação: a Virgem e Mártir, Isabel Cristina.

Lembrança de 2018

Nomeado pelo Papa Francisco em 25 de abril de 2018, Dom Airton José dos Santos é o sexto Arcebispo Metropolitano de Mariana. Passados cinco anos desde a sua chegada na Igreja Mãe de Minas Gerais, a Irmã Maria de Lourdes Soares Duarte, notária do Tribunal Eclesiástico de Mariana, narrou como foi a acolhida e início do ministério de Dom Airton na Arquidiocese.

“Dom Airton José dos Santos chegou na cidade de Mariana no dia 22 de junho de 2018, ao anoitecer. Foi acolhido com uma calorosa salva de palmas por padres da Arquidiocese de Mariana, religiosos e religiosas, seminaristas do Seminário São José, representantes do poder Público de Mariana e muitas pessoas entre crianças, jovens e adultos, na Praça Gomes Freire (mais conhecida como Jardim).

Na viagem de Belo Horizonte a Mariana, ele veio acompanhado pelo Arcebispo Emérito, Dom Geraldo Lyrio Rocha, Monsenhor Celso Murilo Sousa Reis, Cônego Nedson Pereira de Assis, Padre Geraldo Martins Dias e o então Padre Valter Magno de Carvalho (hoje Bispo Auxiliar de Salvador – BA).

No dia 23 de junho de 2018, houve uma procissão saindo do Santuário Nossa Senhora do Carmo até a Praça da Sé, onde aconteceu a Celebração e Eucarística. A Catedral Basílica Nossa Senhora da Assunção, que estava fechada desde 2016, foi cuidadosamente preparada e aberta para a cerimônia, reservada a algumas pessoas, no momento da Posse Canônica do Arcebispo.

A Celebração Eucarística foi muito bonita. Houve uma presença significativa dos bispos do Regional Leste 2 da CNBB, padres das Arquidioceses de Mariana, Campinas e São Paulo, bem como religiosos(as), seminaristas, vocacionados(as), familiares de Dom Airton, representantes das paróquias e regiões pastorais da Arquidiocese de Mariana”, lembrou Irmã Lourdinha, como é mais conhecida.

Fotos: Thalia Gonçalves | Arquidiocese de Mariana

Agenda