segunda-feira

, 04 de março de 2024

Dom Airton celebra consagração da Rússia e da Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria  

28 de março de 2022 Arquidiocese

Atendendo ao pedido do Papa Francisco, na última sexta-feira, 25 de março, o Arcebispo Metropolitano de Mariana, Dom Airton José dos Santos, em unidade com os bispos do mundo todo, recitou a oração do Terço pelo fim da guerra e pela restauração da paz na Ucrânia e Rússia, seguida da celebração da Solenidade da Anunciação do Senhor.

À ocasião, seminaristas do Seminário São José saíram em procissão com a imagem de Nossa Senhora de Fátima da Igreja Nossa Senhora das Mercês, em Mariana (MG), até ao Santuário Arquidiocesano de Nossa Senhora do Carmo, onde ocorreu a celebração.

Homília

No dia em que a Igreja celebra a Anunciação do Senhor, Dom Airton ressaltou em sua homilia a importância de iniciar a Santa Missa com a oração do Terço. Segundo ele, a Anunciação é o motivo da nossa alegria e da nossa libertação e que ao demonstrar nossa devoção à mãe de Jesus, temos o nosso coração disposto.

“Quando celebramos essa Solenidade, celebramos estes dois pontos: o anjo que anuncia à Maria a vinda do Senhor e celebramos também Maria, que acolhe essa mensagem do anjo”, disse o Arcebispo Metropolitano de Mariana, destacando que esse é um dia muito importante para todos os cristãos católicos. “A santidade de Deus é anunciada por um anjo àquela que traz à humanidade o Redentor; Aquele que libertou nossa vida dos pecados e da morte”, enfatizou.

 

Consagração

Ao final da celebração, foi realizada a consagração de toda humanidade, em especial da Rússia e da Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria. O momento contou com a participação de alguns legionários da Legião de Maria.

“Para que o Senhor tenha misericórdia de tantos povos! Que o Senhor dê força, vigor e coragem aos homens e mulheres que conduzem as nações, para que façam a vontade de Deus e não dos seus interesses”, rogou o Arcebispo Metropolitano de Mariana.

Veja também:

Dom Joel Amado: “Compactuar com a guerra é matar em nós o que é há de mais humano”

O Papa a Nossa Senhora: que cesse esta “guerra cruel e insensata que ameaça o mundo”

Agenda