sexta-feira

, 19 de agosto de 2022

Dom Barroso é homenageado na abertura do Encontro de Corais

29 de novembro de 2019 Arquidiocese

Uma celebração na noite desta quinta-feira (28), na igreja de São Francisco de Assis, em Ouro Preto, marcou a abertura do Vozes que Cantam – Encontro de Corais de Mariana e Ouro Preto. Dom Francisco Barroso Filho, bispo Emérito de Oliveira, quem presidiu a missa, é o homenageado do evento neste ano.

Dom Barroso é músico e fundador do “Coral São Pio X”, de Ouro Preto, que completou 60 anos de atividade no mês de setembro. Na homilia, ele agradeceu a todos pela homenagem e destacou sua alegria em presidir a celebração de abertura do Vozes que Cantam. 

“Nesta celebração louvamos à Deus pelo Vozes que Cantam, cuja a abertura estamos realizando hoje, com alegria. Louvamos à Deus, também, pelos 60 anos de caminhada do  Coral, 60 anos louvando e glorificando a Deus. Ao presidir esta missa de abertura de Vozes que Cantam, quero dizer-lhes prezados irmãos e irmãs que recebi, surpreso e agradecido, com muita humildade e consciente de minhas limitações a honrosa homenagem dos idealizadores deste encontro de corais de Mariana e Ouro Preto, em sua décima sétima edição. De fato, servo do Senhor sou, como um dom que Deus me concedeu, sempre me empenhei, na medida do possível, na defesa e preservação da cultura musical. A música sempre constituiu parte integrante das festividades religiosas em nossas regiões. 

Segundo Dom Barroso, seu retorno para Ouro Preto, sua cidade natal, no período de seu ministério presbiteral foi realizado com intuito dele resgatar a música sacra na cidade. “O então pároco de Nossa Senhora da Conceição de Ouro Preto, cônego José Francisco  Veloso, que depois se tornou o primeiro bispo de Itumbiara em Goiás, sabedor do meu relacionamento com a música, pediu ao arcebispo de Mariana, Dom Helvécio, a minha transferência para Ouro Preto com a incumbência de organizar um coral e uma orquestra, que pudesse assumir as responsabilidades e dar nova vida as solenes festividades religiosas da região”, explicou. 

“Foi a música que me trouxe para Ouro Preto novamente, minha terra natal”, destacou Dom Barroso. “Tão logo cheguei, no dia 30 de outubro de 1958, comecei a selecionar as vozes e a descobrir os músicos. Depois de um árduo trabalho, finalmente,em setembro de 1959 oficializou-se a criação do Coral e Orquestra São  Pio X e há 60 anos vem cantando e glorificando a Deus através da música sacra”, completou. Dom Barroso explicou que nome São Pio X é uma homenagem ao Papa Pio X, o restaurador da música sacra. Atualmente, o coral conta com de 20 cantores e a orquestra é constituída de cerca de 10 a 12 músicos. 

Após a celebração, pessoas que marcaram a história do Coral e Orquestra São Pio X, juntamente com Dom Barroso receberam uma homenagem. Em seguida o coral apresentou um breve recital para os presentes.

Agenda