terça-feira

, 18 de janeiro de 2022

Dom Silvério é homenageado na cidade de Congonhas

12 de novembro de 2021

Foto: reprodução do site da Prefeitura de Congonhas

Considerando o mais ilustre filho da “cidade dos profetas”, Dom Silvério Gomes Pimenta foi homenageado na cidade de Congonhas (MG) no último mês. Primeiro Arcebispo Metropolitano da Arquidiocese de Mariana, primeiro bispo negro do Brasil e o primeiro prelado a conquista uma cadeira na Academia Brasileira de Letras (ABL), a sua trajetória foi lembrada em evento promovido pela Secretaria de Educação de Congonhas (SEMED) em parceria com a Paróquia de Nossa Senhora da Conceição.

A homenagem fez parte da programação da Semana Municipal de Valorização do Patrimônio Histórico e Cultural de Congonhas e ocorreu em diferentes datas. No dia 26 de outubro, ocorreu a celebração da Santa Missa em ação de graças ao prelado na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, seguida da exposição “Passos de Dom Silvério”. Já no dia 27, houve um bate-papo virtual sobre as contribuições de Dom Silvério para o Jubileu de Congonhas. Por fim, em 28 de outubro aconteceu, nas redes sociais da Prefeitura Municipal, o lançamento do documentário “Tributo a Dom Silvério”.

Segundo a servidora da SEMED, Andréa Cristina Sousa e Silva, a produção foi idealizada pela Secretaria Municipal de Educação e produzida pela Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Congonhas. Além disso, contou com a participação de alunos da rede municipal de ensino e outros parceiros como a Arquidiocese de Mariana por meio do Arquivo Eclesiástico de Mariana e Museu Arquidiocesano de Arte Sacra.

“O Tributo foi realizado com o objetivo de resgatar a história e a importância de Dom Silvério para Congonhas, Minas Gerais e para o Brasil. Acreditamos que valorizar Dom Silvério é valorizar Congonhas e sua história. Afinal, só podemos planejar nosso futuro, certos de quem somos hoje e de que somos frutos de nosso passado”, afirmou Andréa.

De acordo com o pároco da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, a homenagem também recordou os 102 anos da eleição do prelado para a ABL, completados no último dia 30 de outubro. Eleito nessa mesma data em 1919, foi o segundo ocupante da cadeira 19, na sucessão de Alcindo Guanabara. “O Tributo a Dom Silvério exalta a singeleza e a cultura de um homem sagrado que elevou a história de Congonhas e da Arquidiocese de Mariana”, destacou o sacerdote. A posse de Dom Silvério na ABL aconteceu há 101 anos, em 28 de maio de 1920.

Assista ao documentário em:

VEJA TAMBÉM