sábado

, 18 de maio de 2024

Duas brasileiras participarão da primeira sessão do Sínodo dos Bispos

07 de julho de 2023

As brasileiras Maria dos Anjos da Conceição, da Caritas Brasileira, e Sonia Gomes de Oliveira, presidente do Conselho Nacional do Laicato do Brasil (CNLB) estarão presentes na primeira sessão da Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, a ser realizada dos dias 04 a 29 de outubro, em Roma. Elas se juntam ao grupo formado por 16 latinos-americanos não-bispos no evento, desempenhando as funções de membros, facilitadores e parte da Equipe de Comunicação.

No total, são 9 homens e 7 mulheres, divididos em 6 mulheres e 4 homens entre os membros, 4 homens e uma mulher como facilitadores e um homem na Equipe de Comunicação. Quanto ao estado eclesial, há 4 mulheres leigas e 3 religiosas, 3 padres e 6 leigos.

Para Sônia Gomes de Oliveira, “é uma emoção muito grande enquanto mulher, preta, do sertão, estar nessa lista”. Uma alegria que nasce do fato de “estar representando as outras mulheres, mulheres da Igreja, mulheres da sociedade”, enfatiza a presidenta do Conselho Nacional do Laicato do Brasil. Junto com a alegria afirma estar diante de uma responsabilidade muito grande, ela diz sentir “uma certa apreensão pela responsabilidade que a gente tem”. Uma oportunidade para poder levar para a assembleia sinodal “aquilo que foi ouvido, que foi debatido, e muitos anseios que existem ainda, que muitas vezes a gente não conseguiu trazer nas pautas”.

A leiga brasileira destaca a importância de levar o que ouviu “durante essa caminhada, essa trajetória que nós fizemos, das escutas que nós fizemos, mas também muitos gritos que foram ecoados aqui durante essa etapa do Brasil”. Ela insiste, “nesse olhar de vencer o clericalismo, esse olhar maior e mais amplo para as mulheres da Igreja do Brasil”. Daí o pedido de “uma certa autonomia, de uma Igreja mais aberta, que nós mulheres possamos nos sentir mais evangelizadas, mas também evangelizadoras, e esse ser evangelizadoras é muito mais do que ficar ocupando espaços, é também ocupar um espaço de testemunho e de profecia na sociedade e no interno da Igreja”.

Conheça a lista

A lista de membros inclui a teóloga leiga boliviana Erika Sally Aldunate Loza, as brasileiras Maria dos Anjos da Conceição, da Caritas Brasileira, e Sonia Gomes de Oliveira, presidente do Conselho Nacional do Laicato do Brasil, e Valeria Karina López, leiga de origem argentina que é secretária-geral adjunta da Conferência Episcopal do Chile. As outras duas mulheres são Rosmery Castañeda Montoya, Irmã de Caridade Dominicana da Apresentação, teóloga de origem colombiana que vive no Panamá, e a presidente da Confederação Latino-Americana de Religiosos (CLAR), colombiana membro da Ordem da Companhia de Maria.

Os membros masculinos da assembleia são Jesus Alberto Briceño Cherubini, leigo venezuelano migrante no Equador, o leigo mexicano José Manuel de Urquidi González, em representação do Sínodo Digital, o padre Francisco Gerardo Hernández Rojas, sacerdote diocesano da arquidiocese de San José (Costa Rica), e o leigo nicaraguense Néstor Esaú Velásquez Téllez.

Os facilitadores são os presbíteros Pedro Brassesco, argentino, secretário-geral adjunto do Celam, e Agenor Brighenti, brasileiro, membro da Equipe Teológica do Sínodo. A eles se juntam os leigos Leonardo Lima Gorosito, uruguaio, membro das Comunidades de Vida Cristã, e Mauricio López, mexicano, residente no Equador, coordenador da força-tarefa responsável pela Etapa Continental do Sínodo sobre a Sinodalidade e integrante da comissão metodológica. A única mulher entre os facilitadores é Ir. Daniela Cannavina, argentina, secretária geral da CLAR. Também presente na Assembleia Sinodal, como membro da Equipe de Comunicação, estará o leigo colombiano Óscar Elizalde Prada, doutor em comunicação e diretor do Centro para a Comunicação do Celam.

Saiba mais AQUI

Texto: Padre Modino – Celam/adaptado

Agenda

VEJA TAMBÉM