segunda-feira

, 15 de agosto de 2022

Durante a pandemia, trabalhadores do Residencial Dom Luciano recebem benção

15 de junho de 2020 Arquidiocese

Uma benção aos trabalhadores do Residencial Dom Luciano, em Entre Rio de Minas, fez parte das medidas de prevenção da Covid-19. A benção foi realizada na última quarta-feira (10).

“Os trabalhadores continuam na obra. Fizemos uma série de mudanças para prevenir a contaminação da Covid-19 (distribuição de máscaras, orientamos sobre a importância das equipes de trabalho ficarem mais isoladas e das pessoas com mais de 60 anos ficarem em casa). Dentre essas medidas, os trabalhadores pediram uma benção para fortalecer e proteger quem continua trabalhando”, explicou Sandra de Assis.

Para padre Paulo Barbosa, que abençoou o residencial, presenciar essa luta é motivo de alegria. “Aqui se expressa a verdade, Dom Luciano vivi na luta do povo. A casa é o sinal da convivência, do diálogo, da familiaridade, a casa é o ponto comum onde todos nós nos encontramos. Todos caminhamos para a casa comum da eternidade, mas enquanto estamos no mundo, nós também vivemos na casa. Conquistar uma casa é viver um direito, que o Papa Francisco tem tanto pedido e exigido do mundo: ninguém sem teto, ninguém sem trabalho e ninguém sem terra”, disse.

Residencial Dom Luciano

A construção do Residencial Dom Luciano, em Entre Rios, faz parte da conquista da União Nacional de Moradia Popular da qual a arquidiocese está ligada através do Fórum Arquidiocesano de Moradia Popular.

“Seis municípios da arquidiocese fazem parte deste Fórum (Entre Rios, Ouro Branco, Guaraciaba, Conselheiro Lafaiete, Barbacena e Ponte Nova)”, explicou Sandra. Segundo ela, o Fórum Arquidiocesano de Moradia Popular surgiu em 2004, no encerramento do 2° Fórum Arquidiocesano pela Vida. “A partir deste Fórum a criação de uma comissão de moradia, que depois passou a ser chamado de Fórum”, ressaltou.

Ao todo, 95 famílias serão beneficiadas com o residencial. “Desde 2012 essas famílias estão participando de várias ações, cursos e encontros. A proposta é fazer do residencial um lugar de harmonia para se viver”, disse Sandra.

Até o momento, 40% das obras já foram finalizadas. “A previsão de entrega das casas era para fevereiro de 20121, devido a pandemia da Covid-19, a finalização das obras deve atrasar seis meses”, acrescentou Sandra.

 

Agenda