sexta-feira

, 19 de agosto de 2022

Encontro Arquidiocesano de CEBs é realizado em Viçosa

27 de agosto de 2019 Arquidiocese

Os integrantes das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) da Arquidiocese de Mariana estiveram reunidos durante os dias 23 a 25 de Agosto, na casa de encontro São José, em São José do Triunfo, Paróquia São Silvestre, Viçosa, para o 32º encontro Arquidiocesano. Estiveram presentes 78 participantes, das 5 regiões pastorais

Refletindo o tema “Os desafios da Igreja em saída; em busca de vida plena para todos (as)” e o lema “Serás libertado pelo direito e pela Justiça”, o encontro foi iniciado com a Celebração Eucarística, presidida pelo assessor arquidiocesano das CEBs, padre José Afonso de Lemos, seguida da conferência da 2ª Semana Dom Luciano, com a reflexão do documento da Conferência de Puebla feita pelo Cônego Lauro Sérgio Versiani Barbosa, pelo seminarista Moisés Galinari e somados ao testemunho missionário do padre José Raimundo Alves.

No sábado (24), Padre Luiz Faustino, assessor do encontro, falou sobre o livro dos Atos dos Apóstolos, refletindo sobre as 3 viagens missionárias de São Paulo. “A exposição do padre motivou a Assembleia a reafirmar o conceito de CEBs, ficando evidente que elas são a ‘Igreja em movimento’, ‘essência da Igreja’, ‘Igreja viva’, ‘célula estruturante da Igreja’, enfim, o ‘jeito normal de ser Igreja'”, diz a carta do evento.

Padre Luiz Faustino relata que utilizou o método ver-julgar-agir para abordar o tema do Encontro. No ‘ver’ foi feita a reflexão da identidade das CEBs, no ‘julgar’ sobre os Desafios da Igreja em saída, inspirados nos capítulos de 13 a 21 dos Atos dos Apóstolos e no ‘agir’ foram destacados dois pontos: “a primeira coisa seria ir as periferias geográficas e existenciais. O segundo ponto: fazer que as pastorais eclesiais sejam evangelizadoras, proféticas e transformadoras e as pastorais sociais sejam mais motivadas e comprometidas com os movimentos sociais e de luta”, explica o padre.

Os participantes também estudaram a fala do Papa Francisco sobre os desafios para os agentes de pastorais. “Na formação para o agente sempre orientamos para não deixarem que roubem deles a Alegria do Evangelho, o ardor missionário”, recorda o padre.

Encerramento

O encontro foi encerrado com a missa, seguida da palestra de Maria José, que falou sobre o Projeto Arquidiocesano de Evangelização da Juventude. “Foi surpreendente a capacidade desta jovem de trabalhar este material. Durante sua fala, ela declarou que em sua terra natal, no Ceará, as CEBs são fermento na Igreja, também disse que nasceu das CEBs e que, por isso, mantém este amor a missão evangelizadora”, conta o coordenador leigo das CEBs, José Euzébio de Oliveira.

José Euzébio diz ter regressado para a sua comunidade com extrema felicidade. “Com a realização do encontro, percebemos que o Espírito Santo nos ilumina e nos inspira, percebemos que quando trabalhamos unidos, quando valorizamos os dons de todos, e procuramos fazer as coisas com humildade, mas com muito amor, Deus atua em nossas ações, e tudo acontece da melhor maneira possível, por isso após os encontros, nossa responsabilidade com o Reino de Deus aumenta”, diz.

Ele também lembra dos compromissos que os membros assumem após participar de um encontro como este. “Temos a missão de promover a vida plena, temos que lutar para vencer os desafios que nossa Igreja enfrenta, temos que lutar contra todos os projetos que geram a morte de nossos irmãos (ãs) e, consequentemente, a morte das nossas comunidades e, para isso, apresentamos os nossos propósitos na carta do encontro.

 

Agenda