quarta-feira

, 29 de maio de 2024

Espírito Santo se despede de Dom Geraldo Lyrio Rocha; corpo segue para Mariana

28 de julho de 2023 Arquidiocese

Missa exequial de Dom Geraldo em Colatina (ES) – Foto: Diocese de Colatina 

O Espírito Santo, estado natal do Arcebispo Emérito de Mariana, prestou suas últimas homenagens a Dom Geraldo Lyrio Rocha nesta quinta-feira, dia 27, e parte de sexta, dia 28. Após passar por Vitória e Colatina para o velório, o corpo de Dom Geraldo está sendo trasladado para Mariana (MG), onde será sepultado. A previsão de chegada é às 21h desta sexta-feira.

Ao longo da quinta-feira, padres, bispos, diáconos, religiosos, fiéis, amigos e familiares se reuniram na Catedral de Vitória para prestar suas últimas reverências a Dom Geraldo que, entre 1984 e 1990, foi Bispo Auxiliar de Vitória. Durante o dia foram celebradas missas presididas pelos bispos do Regional Leste 3 e pelo presidente da CNBB, Dom Jaime Spengler. O Secretário Geral da CNBB, Dom Ricardo Hoepers concelebrou com dom Jaime.

Na homilia, Dom Jaime Spengler pontuou que “quando gostamos do que somos e amamos o que fazemos, não há o que temer. Dom Geraldo gostava e amava o que fazia”. Ele ainda elencou três pontos sobre o Arcebispo Emérito de Mariana, agradecendo-o pela vida, fraternidade, bom senso, equilíbrio, sabedoria e a dedicação à terceira edição do missal romano, quando revisou com paixão 1.200 páginas em 10 dias.

“Esperança, precisamos cultivar a esperança mesmo com dor e saudade. Ele cultivava a esperança. Rezar para que este fiel seja acolhido entre os amados do Senhor. Obrigado dom Geraldo, muito obrigado. Descanse em paz”, disse.

Velório em Vitória (ES). Foto: Regional Leste 3

Dom Ricardo Hoepers também deixou suas palavras: “Ele marcou a história do episcopado pela sabedoria que transmitia a todos nós. Que do céu, dom Geraldo interceda pelo episcopado brasileiro”.

Às 18h, o Arcebispo Metropolitano de Vitória, Dom Dario Campos, presidiu a missa e ao final, emocionado, entregou o corpo aos cuidados do Bispo de Colatina, Dom Lauro Sérgio Versiani Barbosa, que acompanhou o cortejo fúnebre até sua diocese.

Durante a homilia, Dom Dario lembrou algumas características de Dom Geraldo: “Dom Geraldo era dotado de grande carisma, inteligência, memória e amor pela Igreja de Deus. Tinha a história de nossa Arquidiocese gravada em sua memória”, falou.

O Arcebispo de Vitória também agradeceu pela vida de Dom Geraldo. “Deixou-se moldar pelo infinito amor de Deus, buscando viver como uma nova criatura, um homem novo. Assumindo, como caminho para a vida, em todas as suas escolhas, posturas e ações, a realização da obra de um evangelista, como ele mesmo propôs em seu lema episcopal: OPUS FAC EVANGELISTAE”, ressaltou.

Velório em Vitória (ES). Foto: Regional Leste 3

Diocese de Colatina (ES)

Primeira Igreja Particular que exerceu o seu ministério episcopal como bispo diocesano, a Diocese de Colatina também prestou suas homenagens a Dom Geraldo da noite de quinta-feira até o início da tarde de sexta, às 12h, quando Dom Lauro Sérgio Versiani Barbosa presidiu a última missa exequial.

“Essa trajetória, vejam, Pará, Espírito Santo, Minas, tantas pessoas que passam, é parábola da sua vida. Dom Geraldo foi é um presente de Deus que recebemos, não para retê-lo, mas para receber o seu testemunho, a sua pregação. E, agora, no seu cortejo fúnebre, ele faz a sua última pregação, com seu corpo físico aqui passando entre nós, sua última peregrinação entre nós”, disse Dom Lauro.

Para ele, a peregrinação do cortejo fúnebre de Dom Geraldo por três estados representa o modo como ele viveu: “um peregrino que anuncia a alegria do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo”, enfatizou o Bispo Filho de Mariana.

Despedida de Dom Geraldo em Colatina. - Foto: Diocese de Colatina

Recordando a ocasião do falecimento do Arcebispo Emérito de Mariana, Dom Lauro ainda pontuou que “esse último retiro não pôde pregar como [ele] tinha planejado, mas ele pregou, agora, para o Brasil todo, mostrando que essa distinção que, às vezes, se faz entre bispos na ativa e bispos que não estão na ativa é realmente infeliz, pois Dom Geraldo era um dos eméritos mais ativos que nós podemos contemplar”.

“Quando ele deixou o governo da Arquidiocese de Mariana, ele dizia assim para nós, porque venho de lá também: ‘termina a função, continua a missão’. E foi isso que ele fez intensamente”, frisou Dom Lauro.

Arquidiocese de Mariana

Ao encerramento da Santa Missa, o corpo de Dom Geraldo seguiu em direção à Mariana. A previsão de chegada e início do velório é às 21h.

Confira a programação:

Sexta-feira, 28 de julho

21h: Chegada – Missa e Início do Velório em Mariana – MG no Santuário de Nossa Senhora do Carmo. Presidida por Dom Francisco Barroso – Bispo Emérito de Oliveira (MG);

Dia 29 de julho – Sábado

7h- Santa Missa: presidida por Dom José Eudes Campos do Nascimento– Bispo de São João del-Rei (MG);

10h- Santa Missa: presidida por Dom Valter Magno de Carvalho, Bispo Auxiliar de São Salvador (BA), e Dom Geovane Luís da Silva, Bispo Diocesano de Divinópolis (MG);

14h- Início do traslado do Corpo saindo do Santuário de Nossa Senhora do Carmo para Catedral Basílica.

15h- Missa Exequial seguida do Sepultamento na Cripta da Catedral Basílica Metropolitana de Mariana – MG: presidida por Dom Airton José dos Santos e transmitida pelas redes sociais da Arquidiocese de Mariana.

Confira o convite de Dom Airton:

Com informações da Arquidiocese de Vitória (ES)

Imagens: Regional Leste 3 e Diocese de Colatina (ES)