quinta-feira

, 18 de agosto de 2022

Etapa do discipulado, do Seminário São José, inicia seu ano formativo

04 de fevereiro de 2021 Arquidiocese

O Seminário São José, da Arquidiocese de Mariana, iniciou, nesta terça-feira (02), o seu ano formativo. À ocasião, o Arcebispo de Mariana, Dom Airton José dos Santos, presidiu a celebração eucarística da Festa da Apresentação do Senhor. Ainda, participaram também os padres Euder Canuto, diretor da Etapa do discipulado, José Carlos, diretor da Faculdade Dom Luciano Mendes (FDLM), Edvaldo Antônio, diretor acadêmico da FDLM e Mauro Lúcio, diretor da Dimensão Humano Afetiva e Comunitária das Casas de Formação, que concelebraram a missa, e os seminaristas das três turmas que compõem a casa formativa.

Em sua homilia, Dom Airton refletiu acerca do Evangelho de São Lucas, que retrata a apresentação do Senhor Jesus no templo de Jerusalém pelos seus pais, Maria e José. Além disso, recordou aos seminaristas que no seminário se aprende tudo o que é preciso para viver bem a vida sacerdotal, frisando que a liturgia não é só ritos e apontando a importância de enxergá-la como um momento ímpar de encontro com Deus.

Ao falar sobre a apresentação do Senhor, o Arcebispo de Mariana relembrou que o ato de se consagrar a Deus é próprio de quem tem fé, não fazendo parte assim de um costume pagão, mas, assim como observamos no Evangelho, é um ato de entrega total de alguém a Deus feita por seus pais. Ainda, enfatizando que a piedade popular sempre considerou esse ato de consagração muito importante em seu itinerário cristão.

Para Dom Airton, ao destacar a figura da profetiza Ana e sua dedicação em servir a Deus, “Nós servimos a Deus nos irmãos” e que se assim não for, nosso serviço é esvaziado de sentido. Ele lembrou ainda aos seminaristas que o Seminário é casa de formação da índole, para que os padres sejam servidores de Deus, do evangelho e do povo de Deus, recordando também dos religiosos e religiosas que consagram sua vida a Deus e ao serviço, dando seu testemunho e sendo testemunho aos demais.

“Temos a obrigação de ser benção de Deus para os outros”, disse o Arcebispo de Mariana em mensagem final. Por fim, ao falar sobre a atuação do sacerdote, Dom Airton ponderou que ele santifica o povo por meio de sua presença, disposição interior, oração e espiritualidade e que ele é o mediador entre Deus e os homens, escolhido não para ser um outro Cristo, mas ser o próprio Cristo, citando uma fala do Cardeal Robert Sarah, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé. Aos seminaristas, ele exortou que se preparem bem, aproveitem o tempo de formação e que quando ordenados, precisarão de vigor e fortaleza para fazer a vontade de Deus.

Texto e imagens: Pascom da etapa do discipulado

 

Agenda