terça-feira

, 16 de agosto de 2022

Folheto Comunidades em Festas: 25 anos de presença nas celebrações

04 de maio de 2020 Arquidiocese

Orações, leituras, música e reflexão. Essas são algumas dos elementos encontrados pelos fiéis no folheto da missa dominicais. Denominado “Comunidades em Festas”, o folheto das celebrações está completando 25 anos de suas publicações na arquidiocese.

“Pelo ano de 1995, quando trabalhava em Itabirito, na Paróquia de São Sebastião, elaboramos com a equipe de Liturgia local um folheto próprio para as celebrações, imprimindo-o no mimeógrafo à tinta. Ao assumir a Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, em Cachoeira do Campo, o padre Geraldo Martins, então diretor da Gráfica Dom Viçoso, propôs que fizéssemos um folheto em conjunto, impresso na referida gráfica. Convidamos ao padre José Geraldo, que na época estava na Paróquia de Santa Efigênia de Ouro Preto, que aceitou a proposta de se unir a nós. No ano seguinte, o número de assinantes aumentou para onze paróquias. E assim, a cada ano aumentava o número dos que aderiam ao folheto, até chegar ao que é hoje”, explicou padre Geraldo Gabriel.

Antes do Folheto Comunidades em Festa, as paróquias da arquidiocese não tinham um material em comum para colaborar nas celebrações das missas. “Nos anos 70, havia um suplemento do ‘Arquidiocesano’ que durou menos de uma década. Depois disto, não havia outro em nível arquidiocesano. Pode ser que alguma(s) paróquia(s) fizesse(m) o seu folheto particular, do que não tenho conhecimento. Em geral o uso era dos folhetos de circulação maior, como ‘O Domingo’ e ‘Deus conosco’”, relatou padre Geraldo.

Elaboração do Folheto

O folheto é elaborado de acordo com as normas litúrgicas. Sua diagramação é feita pela Gráfica Dom Viçoso. “O design é padronizado. No cabeçalho, há uma figura, que varia a cada celebração, feita pelo diácono Bruno Andrade, da Diocese de Governador Valadares, que, até no ano passado, foi aluno do nosso seminário. As músicas são selecionadas por uma equipe que se reúne bimestralmente, quando se faz uma escala para cada celebração. Costumamos receber outras sugestões. E ao final, temos uma mensagem relacionada à celebração do dia, escrita pelo Monsenhor Danival Milagres Coelho”, disse padre Geraldo Gabriel.

Segundo ele, a proposta é fazer um folheto diferente dos que já existem. “Omitimos alguns pontos dos diálogos entre o celebrante e o povo, por este já saber a sua parte, como exemplo: os ‘améns’”, afirmou.

Atualmente, a equipe de elaboração dos folhetos está reduzida. Ela se compõe com leigos de Cachoeira do Campo e de Barbacena, com o apoio do padre Márcio Henrique, que ajuda na conferência e com os demais citados na questão anterior. “Eu venho acompanhando em tudo o que posso, participando das reuniões, fazendo correções e montando em CDs músicas, hoje enviadas pelo e-mail e WhatsApp”, disse padre Geraldo.

Por ano, mais de 30 mil folhetos são impressos pela Editora Dom Viçoso. As paróquias interessadas em adquirir o material devem entrar em contato pelo telefone (31)3557-1233.

.

Agenda