domingo

, 07 de agosto de 2022

Forania Congonhas-Ouro Branco promoveu formação sobre a “A saúde mental e seus desafios nos tempos atuais”

02 de novembro de 2021 Arquidiocese

Na tarde do dia 09 de outubro, na Igreja do Divino Espírito Santo, em Ouro Branco (MG), aconteceu a Formação da Forania Congonhas-Ouro Branco com o tema “A saúde mental e seus desafios nos tempos atuais”. A capacitação foi ministrada pelo psicólogo Eduardo Sabará.

Atendendo ao convite do Vigário Forâneo, padre Paulo Barbosa, a Paróquia São José Operário, em Congonhas (MG), enviou dez representantes das seguintes comunidades: Centro, São Luís Orione, Nossa Senhora da Ajuda, São Geraldo e Santa Luzia.

Confira alguns depoimentos:

“Foi uma tarde de muita informação enriquecedora. O palestrante Eduardo conseguiu abordar temas muito importantes e que ainda temos dificuldades de conversar sobre. Eu pude entender melhor como posso ajudar o outro sem querer medir o tamanho de sua dor e somente estender à mão sem julgamentos. A pandemia foi um fator que tornou a saúde mental ainda mais delicada e a partir do encontro foi possível perceber que o ser humano é complexo e todas suas áreas interiores são interligadas. Um ponto muito importante foi enxergar que a saúde mental está muito ligada com a nossa relação com o outro, comigo mesmo e com Deus. Não estamos sozinhos, Deus está conosco e também nos direciona a tantos que podem nos ajudar, nossa família, grupos e pastorais e até mesmo profissionais da saúde. Enfim, o encontro foi muito proveitoso e pude abrir minha cabeça para muitos aspectos sobre a saúde mental e meios que posso ajudar a trazer um equilíbrio para nossos afetos, pensamentos, reações. Agradeço a oportunidade de participar desse encontro rico em conteúdo”. (Raony Fonseca – Comunidade de Nossa Senhora da Ajuda)

“A formação reforçou para todos nós a importância da religiosidade, da espiritualidade e da transcendência ao enfrentar os muitos desafios como ansiedade, depressão e tantos distúrbios psicológicos, valorizando a força da oração. Mas, se necessário, procurar ajuda de um profissional. ‘Para que a Comunidade seja saudável tem que existir Eu e o Outro para juntos sermos Nós’. Eu dependo do outro para ser saudável”. (Robson – Comunidade de São Luís Orione)

“A formação mostrou a importância, diante destes tempos difíceis que vivemos, de valorizar o ser humano com todas as suas particularidades, dúvidas e desafios. Cada ser humano é único e deve ser respeitado, acolhido e amado. ‘Alguém só se torna humano no contato afetivo com outro humano, de outra forma não passa de um alguém’”. (Milenne – Comunidade São Luís Orione)

“Gostei muito da palestra e do palestrante, ele conduziu o evento muito bem e ainda me arrancou muitas risadas! Consegui entender coisas que vou levar para a vida. Eu adorei e espero ter outras oportunidades de participar de formações como essa”. ( Sr. Ferreira – Comunidade Centro)

“Tema muito relevante, [pois] é importante falar sobre Saúde Mental. [Além disso], foi muito focado na valorização da pessoa (religiosidade, espiritualidade e depois a transcendência). Não desprezar, não diminuir e nem super valorizar a dor do outro. A dor do outro é do outro. Somos únicos e somos diferentes. E assim devemos ser tratados e respeitados. Devemos estar atentos às doenças, tipo a Depressão, que devem ser tratadas com a ajuda do profissional de saúde e não só com orações, com a religiosidade. E para cuidar do outro temos estar bem. É um tema muito complexo mas que foi abordado de forma sadia com muitas informações práticas”. (Ana Cristina – Comunidade Centro)

“Achamos bom. Tiveram alguns pontos na fala do palestrante que não concordamos, mas são pontos de vista diferentes. Aproveitamos bem.” (Sandra e Ruiter – Comunidade São Geraldo)

“O tema abordado foi muito apropriado com o período que estamos vivendo. Foi uma tarde agradável, o palestrante conduziu com sabedoria, leveza e alegria o tema. Destacou o papel da igreja, a religiosidade, a espiritualidade para restaurar o equilíbrio, a tensão, a ansiedade, a fragilidade e a angústia, tendo como pilar a fé em Deus e que somos seres frágeis e precisamos alegrar nossa alma e espírito para passarmos por esta pandemia com tranquilidade.” (Helba – Comunidade Santa Luzia)

“Foi muito bom. Deveria ser estendido para mais pessoas, para toda a comunidade. Foram dadas informações muito importantes de atenção e cuidado com o outro. Principalmente, nesse momento, difícil e conturbado que vivemos.” (Maria de Fátima – Comunidade Santa Luzia)

Gratidão ao Padre Mário Marcelo e a Paróquia Divino Espírito Santo pela acolhida e carinho com todos os participantes.

Deus os abençoe imensamente.

Gratidão ao Padre Paulo Barbosa pela sensibilidade e iniciativa.

Gratidão ao Padre Eduardo Bastos pelo apoio e às comunidades pela brilhante participação.

Texto: PASCOM – Paróquia São José Operário/Congonhas

Fotos: Pe. Mário Marcelo e Pascom

Agenda