sábado

, 13 de agosto de 2022

Foranias discutem sobre a vivência presbiteral e diaconal na pandemia no 2º dia do XXXI Encontro dos Presbíteros e Diáconos

10 de março de 2021 Arquidiocese

Nesta terça-feira (09), durante a programação do segundo dia do XXXI Encontro dos Presbíteros e Diáconos, as 16 foranias da Arquidiocese de Mariana se reuniram para refletirem sobre a vida e o ministério dos padres e diáconos no contexto da pandemia. Para isso, o Arcebispo Metropolitano de Mariana, Dom Airton José dos Santos, e o representante dos presbíteros, padre Paulo Barbosa, propuseram quatro perguntas para guiar a reunião: 

  1. Como está a vivência do ministério neste tempo da pandemia? 
  2. Quais os maiores desafios enfrentados? 
  3. O que fazer para a superação desses desafios? 
  4. O que fazer para despertar a missionariedade e auxiliar os padres que estão em missão (Projeto Missionário)?

Pautando-se da primeira questão colocada, enfatizou-se que estar sozinho, devido às medidas de distanciamento social imposta pela pandemia, é diferente de estar mergulhado em solidão. Ainda sobre a vivência do ministério neste tempo de pandemia, foi pontuado que, com a redução do número de reuniões e encontros, os padres passaram a ficar mais tempo nas paróquias, além de que este contexto pandêmico favorece a Igreja doméstica e as orações em família.

“Durante todo este tempo, tivemos que, literalmente, ser aquele Pastor que fica junto do Rebanho, protegendo-o dos ataques do lobo. Mesmo que a distância e, em um primeiro momento, celebrando sem a presença do povo, a certeza de estarmos na paróquia consolou a muitos. E o povo respondeu com preocupação e o cuidado. Ao nos sentirem cuidando deles, também quiseram cuidar de nós: se preocupam e querem que logo sejamos imunizados”, destacou a Forania de Senhora de Oliveira que tem como Vigário Forâneo o Vanderli Reis Augusto.

Para os padres e diáconos participantes das reuniões, são muitos os desafios encontrados, sendo o principal deles como evangelizar em tempos de pandemia e alcançar o maior número de fiéis. Para isso, o uso dos meios de comunicação e das mídias sociais para a evangelização, por meio das transmissões das missas, celebrações litúrgicas e momentos de oração, foi uma forma de superar essa dificuldade. Entretanto, utilizar esses recursos, para muitos, também foi um desafio, uma vez que, a maioria das paróquias não tinha equipamentos nem pessoal com conhecimento para realizar as transmissões. 

A Forania de Ouro Branco/Congonhas, que tem como Vigário Forâneo o padre Paulo Barbosa, pontuou ainda que a tensão entre o endurecimento e relaxamento das medidas de prevenção e combate à Covid-19, juntamente com a desinformação sobre a doença, está sendo desafiador. Outras dificuldades relatadas também são a situação econômica de algumas paróquias, a condução dos fiéis para a realização da catequese e formação, o acompanhamento dos enfermos e idosos, entre outros. Para superar esses desafios e fortalecer a Pastoral Presbiteral, enfatizou a necessidade de se manter as medidas de cuidado à saúde, além do contato e do diálogo, ainda que por telefone e outros recursos tecnológicos, entre os membros do Clero Marianense.  

Por fim, a fim de contribuir para despertar a missionariedade e auxiliar os sacerdotes que estão em missão, pontuou-se a importância de se realizar projetos motivacionais nesse sentido, como visitas aos locais de missão em uma pré-experiência, além de manter o contato constante com os padres missionários.

*Fotos: Forania de Ouro Branco e Congonhas

Agenda