quinta-feira

, 30 de maio de 2024

Imagem e relíquia de São Camilo Lellis são acolhidas em Mariana

23 de outubro de 2019 Arquidiocese

Os sinos do Santuário de Nossa Senhora do Carmo anunciavam a chegada. No adro da igreja, colaboradores do hospital, agentes da Pastoral da Saúde, padres e fiéis aguardavam para acolher a imagem e a relíquia de São Camilo Lellis na manhã desta quarta-feira (23), em Mariana. Vindas de Timóteo (MG), a imagem e a relíquia chegaram por volta das 11h. 

Dentro da igreja, todos participaram da celebração de acolhida, onde o irmão Damião José do Nascimento explicou a importância da imagem e da relíquia. “Aqui nós temos as relíquias de São Camilo Lellis. Um conjunto de ataduras que pertenceram ao santo, 26 ataduras. Incrustada na base da imagem, temos um fragmento do fêmur de São Camilo. Essas ataduras, juntamente com o fragmento, tem mais de 400 anos. São Camilo morreu em 1614. Essas relíquias tem no mínimo 405 anos”, disse.

O irmão Damião acrescentou que essa imagem peregrina tem uma história particular. “Ela foi feita, exclusivamente, para essa peregrinação no Brasil. Foi feita por um artista mineiro, um artista de São João Del Rey. Ela representa um determinado episódio na vida de São Camilo, quando o Rio Tibre, na Itália, inundou e o hospital Santo Espírito também inundou. Com ocorrido, São Camilo precisou levar os doentes, nos ombros, para lugares mais altos, para que eles não morressem afogados. Essa imagem foi inspirada neste episódio, que aconteceu no dia 24 de dezembro de 1598. A imagem também tem uma explicação em seu sentido existencial. O doente e o santo estão na mesma tonalidade. O artista fez com o propósito de dizer que muitas vezes nós cuidamos dos doentes e muitas vezes, também, somos nós os próprios doentes”, afirmou.

O religioso também sublinhou o sentido teológico da palavra relíquia. “Ela é a presença do próprio santo no meio de nós. Por tanto, a presença do próprio Deus. As relíquias são sinais sensíveis da graça de Deus manifestada na vida do santo. Neste caso, de São Camilo de Lellis”, disse irmão Damião.

Para o diretor administrativo do Hospital São Camilo, em Mariana, Tiago Alvarenga, receber a imagem e a relíquia são sinônimos de graça. “Esse é um momento muito importante para as instituições camilianas. A São Camilo está no Brasil há quase 100 anos. Receber essa relíquia é muito importante. Realmente, estamos em festa. Só temos a agradecer a todo os colaboradores, a população de Mariana e a arquidiocese por terem abraçado este momento”, disse.

O jovem Samuel Duarte, que também colabora na Pastoral da Saúde, veio acompanhar a chegada da imagem e da relíquia e ressaltou a sua felicidade. “É uma honra estar aqui hoje. Sempre tive a alegria de servir as pessoas doentes e São Camilo é o nosso padroeiro. Olhar para a história de vida dele é um incentivo para continuar ajudando as pessoas que estão doentes”, sublinhou.

Após a celebração de acolhida, a imagem e a relíquia foram levadas para o Hospital, onde serão realizadas via sacra nos setores e um momento de oração na capela. Às 19h, uma procissão sairá do hospital em direção a igreja de São Pedro dos Clérigos, onde será celebrada uma missa. 

Essa visita é uma das iniciativas do Ano Vocacional Camiliano. A peregrinação está sendo realizada por todo o Brasil, onde a imagem e a relíquia estão passando pelas comunidades, hospitais e demais obras camilianas. Na sexta-feira (25), a imagem e a relíquia serão acolhidas na cidade de Itabirito (MG). 

São Camilo

São Camilo foi agraciado pelo Espírito Santo, ao ter sentido em seu coração um carisma vivo e imprescindível em todos os lugares e ocasiões: ser presença misericordiosa junto aos doentes e sofredores. Ele, sempre inflamado pelo fogo da caridade, cuidava dos enfermos como uma mãe amorosa cuida de seu único filho, como se não tivesse outra preocupação no mundo. A esse exemplo, por puro amor, se entrega totalmente ao próximo, vendo nele o próprio Cristo chagado. E foi a partir desse carisma que surgiu a Ordem Camiliana, uma obra que visa ampliar o carisma, ampliar esse olhar misericordioso de Cristo sobre o mundo em especial sobre os enfermos através da palavra e do cuidado missionário.

O Santo acolheu com disponibilidade e docilidade o chamado de Deus, percebeu a dor e o sofrimento dos doentes e pobres. Viveu ele mesmo a experiência do pecado e da enfermidade. 

Ano Vocacional Camiliano

Com o objetivo de celebrar o carisma e propagá-lo nasceu o Ano Vocacional Camiliano. A iniciativa tem como “Novos em Cristo: um coração solidário para amar e servir” e está sendo celebrada ao longo de 2019. A visita da imagem e relíquia de São Camilo é uma das atividades propostas para este ano.