sexta-feira

, 24 de maio de 2024

Lançamento do livro “Seminário de Mariana: Memória dos 270 anos” já tem data marcada

04 de fevereiro de 2022 Arquidiocese

No próximo dia 16 de fevereiro, às 20h, será realizado o lançamento do Livro “Seminário de Mariana: Memória dos 270 anos”. O evento será marcado pela realização de uma live transmitida através do canal do YouTube da Faculdade Dom Luciano Mendes (FDLM).

A obra é fruto do “Projeto Memória”, desenvolvido pelo Instituto Teológico São José (ITSJ) em parceria com a FDLM, em comemoração pelo aniversário de 270 anos do Seminário São José, celebrado em 2020. O livro foi organizado pelo diretor acadêmico da instituição, padre Edvaldo Antônio de Melo, o ex-coordenador da Dimensão Intelectual do Seminário São José e atual pároco da Paróquia de Nossa Senhora do Pilar, em Ouro Preto (MG), padre Adilson Umbelino Couto, e do ex-reitor do Seminário de Mariana e atual Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Salvador (BH), Dom Valter Magno de Carvalho.

O livro surgiu com o objetivo de resgatar a memória dos 270 anos de vida do Seminário, a fim de conhecer e aprofundar em sua história e formação. Para implementação, foram fundamentais os nove grupos de trabalhos (GT) e atividades desenvolvidas ao longo de 2020 e início de 2021 no Projeto Memória. “O livro foi pensado, debatido e gestado a partir de vários olhares que nos ajudam a adentrar na história e na vida atual do Seminário de Mariana, não propriamente sob o viés historiográfico, mas recorrendo à memória enquanto testemunho da esperança”, afirma padre Edvaldo.

Em resumo, a obra é dividida em três partes, separadas de acordo com os momentos ocorridos durante o projeto. Dessa forma, os primeiros capítulos surgiram após as conferências dadas pelos professores na lll Semana Acadêmica Dom Luciano, em 2020, além da colaboração enviada por professores e pesquisadores na área da história do Seminário de Mariana.

A segunda parte é dividida em três momentos: o resultado das pesquisas dos GT’s, as entrevistas com os ex-reitores do Seminário nos últimos 30 anos e as entrevistas com alguns ex-alunos. Por fim, na parte final do livro consta o material ilustrativo da linha do tempo dos 270 anos do Seminário.

Entre as apresentações temáticas publicadas no livro, destacaram-se também que entre os anos de 2020 e 2021 foram obtidos outros resultados por meio de materiais audiovisuais, álbum de memórias, notícias em jornais, sites e outros.

“A história do Seminário de Mariana é longa, rica e construída por diversos atores: bispos, padres formadores, religiosos, religiosas, seminaristas e cristãos leigos e leigas. São 270 anos de história que estão sendo recuperados […] por prestigiados historiadores e acadêmicos renomados”, pontua o diretor acadêmico da FDLM.

História do Seminário

O Seminário de Mariana foi fundado em 20 de dezembro de 1750 pelo primeiro Bispo da Diocese de Mariana, Dom Frei Manuel da Cruz (1745-1764). Inicialmente, recebeu o nome de “Seminário Nossa Senhora da Boa Morte” e, posteriormente, foi desmembrado em dois, sendo o outro denominado Seminário Maior São José.

“Para manter o Seminário, Dom Manoel contou com o apoio da Coroa, mas também de outros benfeitores locais, com destaque para José Torres Quintanilha, que segundo Trindade, apoiou o projeto do Bispo mediante generosas doações para a construção do estabelecimento e posteriormente entrou no Seminário, tornando se um dos primeiros alunos (Trindade 1953: 9). O local adquirido para a abertura do Seminário foi a chácara da Intendência, a qual, de acordo com Trindade, teve seu prédio adaptado para o funcionamento desse estabelecimento. Após aberto o Seminário, D. Manuel enviou ao rei D. José uma carta, solicitando a vinda dos padres da Companhia de Jesus para que pudessem cuidar do Seminário, o que foi prontamente atendido pelo monarca” (Anna Karolina Vilela Siqueira).

 

Acompanhe o lançamento ao vivo:

 

Com informações e colaboração de padre Edvaldo Antônio Melo

Imagem: arquivos pessoais padre Edvaldo Antônio Melo

Arte: Robson da Cunha Chagas