domingo

, 14 de abril de 2024

Missa no Santuário de Aparecida marca início da Campanha da Fraternidade 2024

19 de fevereiro de 2024

A Quaresma é tempo de resgatar a identidade batismal de irmãos e irmãs em Cristo Jesus. Assim, o Arcebispo de Porto Alegre e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Jaime Spengler, situou a proposta que o tempo litúrgico em preparação para a Páscoa oferece aos fiéis católicos. O arcebispo presidiu a Missa do 1º Domingo da Quaresma, no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, com o lançamento da Campanha da Fraternidade 2024.

Além de ser tempo de resgate da identidade batismal, a Quaresma é, segundo dom Jaime, “tempo favorável para sairmos de nossa alienação existencial causada pelo pecado” e tempo de conversão. Esta, por sua vez, “passa pela experiência da humildade, da aceitação do outro, do diferente de mim, e da alegria do encontro com o Crucificado-Ressuscitado”.

Um coração convertido, continuou o presidente da CNBB, jamais será indiferente aos irmãos e irmãs, “pois sabe que o amor a Deus e ao próximo sintetizam o projeto do Reino”.

“Um coração convertido é um coração fraterno”, exortou dom Jaime.

“Corações fraternos, que não produzem nem promovem divisões, são sinal de santidade autêntica, característica de quem acolheu o projeto de Jesus, reconhecendo que todos são filhos e filhas do mesmo Pai, e, portanto, irmãos e irmãs”.

Viver a fraternidade mais concretamente

É nesse contexto que se insere a Campanha da Fraternidade deste ano, com o tema “Fraternidade e Amizade Social” e o lema “Vós sois todos irmãos e irmãs”.

“A Campanha da Fraternidade da qual participamos, nos ajuda a viver a fraternidade ainda mais concretamente; oferece oportunidade para viver ainda mais intensamente a espiritualidade quaresmal; auxilia na vivência concreta do mandamento da caridade, do amor ao próximo, que sintetiza o mandamento da caridade, toda Lei e os profetas”, disse dom Jaime.

Compreender o valor da amizade social

Ao final da homilia, o presidente da CNBB convidou a todos a pedir ao Senhor a graça de compreender o valor da amizade social e a viver a beleza da fraternidade humana aberta a todos. “Isso para além dos nossos gostos, opções políticas, afetos e preferências, num caminho de verdadeira penitência e conversão, pois nós sabemos: somos todos irmãos e irmãs. E por isso não podemos não nos empenhar em promover a amizade, e a amizade no seio de toda a sociedade”.

Concelebraram com dom Jaime Spengler o arcebispo de Aparecida, dom Orlando Brandes, e assessores da CNBB: o subsecretário adjunto-geral, padre Patriky Samuel Batista; o secretário executivo de Campanhas da CNBB, padre Jean Poul Hansen; o assessor de Comunicação da CNBB, padre Arnaldo Rodrigues; e o assessor da Comissão Episcopal para a Liturgia da CNBB, frei Luís Felipe Marques.

 

Em sua saudação inicial, dom Orlando parabenizou o secretariado da CNBB, na pessoa do padre Jean Poul, pelo trabalho realizado na preparação da Campanha da Fraternidade. Ele disse que o texto-base está “entrando no coração do povo de Deus”. Para ele, esta Campanha da Fraternidade é “mística e profecia”.

Conheça o hino da CF 2024:

Texto e fotos: CNBB

Agenda

VEJA TAMBÉM