terça-feira

, 16 de abril de 2024

Moradora de Teixeiras descreve os impactos da mineração na cidade e motiva a participação de todos na 31ª Romaria das Trabalhadoras e Trabalhadores

25 de abril de 2023 Arquidiocese

Está se aproximando a 31ª Romaria das Trabalhadoras e Trabalhadores que, neste ano, será acolhida pela Paróquia Santo Antônio, em Teixeiras (MG). Em peregrinação, na próxima segunda-feira, 1º de maio, fiéis de diversas cidades da Arquidiocese de Mariana, juntamente com integrantes de movimentos sociais e populares, percorrerão as ruas do município, a fim de conscientizar a população sobre os efeitos ambientais que a mineradora Zona da Mata Mineração (ZMM) vem causando à comunidade.

A paroquiana Marly da Cruz Teixeira conta que, ao receber o convite do Administrador Paroquial, Padre Francisco Moreira, para colaborar com esse evento, em um primeiro momento, não compreendeu exatamente do que se tratava a Romaria.

“Na primeira reunião, fiquei com vergonha, por ser moradora da cidade e não saber dos prejuízos naturais e psicológicos que a mineradora tem causado à comunidade, bem como ao todo o seu entorno e cidades vizinhas. Creio que, assim como eu, a maioria da população não tem ciência do estrago que vem acontecendo com a extração do minério aqui em Teixeiras”, diz Marly.

Foi a partir dessa inquietação que Marly decidiu ir à comunidade de São Pedro para ver o que ela ouviu durantes as reuniões em preparação à 31ª Romaria das Trabalhadoras e Trabalhadores. Ao chegar ao local, o cenário que viu a impactou: “grandes montanhas de terra vermelha onde víamos pastos em vários tons de verdes; poluição sonora com o estrondo das dinamites, e dos caminhões, a redução da biodiversidade, a contaminação do solo, o desvio dos cursos da água. Como se não bastasse, os moradores são parados pelos seguranças da empresa, tirando deles o direito de ir e vir, de acordo com Constituição Federal de 1988”, descreveu.

“A 31ª Romaria das Trabalhadoras e Trabalhadores vem nos mostrar que não podemos ser indiferentes com os problemas e sofrimentos do próximo. Como moramos na zona urbana, nem sequer procuramos saber como os nossos irmãos da zona rural vêm sofrendo, principalmente, a comunidade do São Pedro, onde a mineradora está instalada”, desabafa Marly.

Diante desse cenário, Marly motiva todas as pessoas a se juntarem a 31ª Romaria das Trabalhadoras e Trabalhadores em Teixeiras. “Precisamos defender a nossa Terra Mãe, que está tão doente, por falta de nosso comodismo e indiferença. Acredito que após o dia 1º de maio, teremos outro olhar para o meio ambiente e os nossos irmãos que estão sendo prejudicados com a mineração”, destaca.

Confira a programação da 31ª Romaria das Trabalhadoras e Trabalhadores

8h – Concentração da Romaria, no Posto Giramundo, localizado no trevo que dá acesso a Teixeiras (MG).  Atenção: Para o café da manhã, cada romeiro(a) deverá levar um alimento para ser partilhado.

9h – Caminhada do Posto Giramundo em direção à Capela do Bom Jesus, passando pelo Centro da cidade. Haverá três momentos de pronunciamento durante o percurso.

11 – Missa na quadra esportiva do Clube de Teixeiras (MG), próximo à Capela do Bom Jesus. Após a missa, será distribuído, gratuitamente, o almoço. Cada romeiro(a) é orientado a levar o seu “Kit Romeiro”, com prato, copo e talher, nada descartável. A proposta é que a Romaria seja 100% ecológica.

Com a colaboração de Marly da Cruz Teixeira

Veja também:

31ª Romaria das Trabalhadoras e Trabalhadores da Arquidiocese de Mariana será acolhida pela cidade de Teixeiras

Agenda