terça-feira

, 23 de abril de 2024

Nota de pesar pelo falecimento de Dom Mauro Morelli

09 de outubro de 2023 Igreja no Brasil

A diocese de Duque de Caxias (RJ) informou o falecimento de seu bispo emérito, dom Mauro Morelli, aos 88 anos, ocorrido na madrugada desta segunda-feira, 9 de outubro, no Hospital Mater Dei, em Belo Horizonte (MG), onde estava internado nos últimos dias. Segundo o comunicado, dom Mauro enfrentou um período de enfermidade devido às complicações inerentes à idade avançada.

Dom Mauro destacou-se na atuação em iniciativas contra a fome no Brasil e também em âmbito internacional. Ele presidiu o Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) nos anos de 1993 e 1994, e colaborou em projetos como o Fome Zero e a Ação da Cidadania contra a Fome, em parceria com Hebert de Souza, o Betinho. Dom Mauro também foi membro do Comitê Permanente de Nutrição da ONU.

A Presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) emitiu nota de pesar pelo falecimento de dom Mauro:

Nota de pesar pelo falecimento de Dom Mauro Morelli 

Estimado irmão, Dom Tarcísio Nascentes dos Santos, 

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) une-se ao senhor, à Igreja Particular de Duque de Caxias (RJ) e aos amigos e familiares em pesar pelo falecimento de Dom Mauro Morelli, nesta segunda-feira, 9 de outubro de 2023.

Dom Mauro se destacou no serviço à Igreja, por meio dos diversos serviços pastorais que desempenhou em âmbito local, regional e nacional, desde o presbiterato. E também na luta pela dignidade humana, especialmente na incansável mobilização pelo “alimento, dom de Deus, direito de todos”. Esta mobilização lançada em 2002 por esta Conferência, o mutirão nacional de superação da miséria e da fome, traduz uma pequena parte de sua atuação nas inúmeras iniciativas nacionais e internacionais em favor de um dos direitos mais basilares da pessoa humana.

De fato, Dom Mauro foi um “verdadeiro missionário da vida” e “figura notável” da Igreja no Brasil e da sociedade brasileira.

Na esperança do Cristo ressuscitado, rogamos a Deus que lhe seja concedido o descanso eterno e que brilhe para ele a luz divina.

Em Cristo,

Dom Jaime Spengler
Arcebispo de Porto Alegre (RS)
Presidente da CNBB

Dom João Justino de Medeiros Silva
Arcebispo de Goiânia (GO)
Primeiro Vice-presidente da CNBB

Dom Paulo Jackson Nóbrega de Sousa
Arcebispo de Olinda e Recife (PE)
Segundo Vice-presidente da CNBB

Dom Ricardo Hoepers
Bispo auxiliar de Brasília (DF)
Secretário-geral da CNBB

Dados biográficos

Nascido em Avanhandava (SP), em 17 de setembro de 1935, e criado em Penápolis, dom Mauro Morelli era filho de Eduardo Morelli e Rosa Gomes. Seu percurso acadêmico incluiu estudos de Filosofia no Seminário Maior Nossa Senhora da Conceição, em Viamão (RS) e de Teologia na Saint Mary’s Seminary and University, em Baltimore, nos Estados Unidos, onde foi ordenado diácono em 3 de junho de 1964 e presbítero em 28 de abril de 1965.

Como sacerdote, dom Mauro exerceu diversas funções, sendo vigário paroquial de São João Batista, em Rio Claro (SP), de 1966 a 1974; vigário episcopal na Região de Rio Claro da diocese de Piracicaba (SP), de 1967-1974; e secretário do Regional da Sul 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), de 1971 a 1975.

Em 12 de dezembro de 1974, recebeu a nomeação do Papa São Paulo VI como bispo auxiliar da arquidiocese de São Paulo. Sua ordenação episcopal ocorreu na Catedral da Sé, na capital paulista, em missa celebrada pelo então arcebispo, cardeal Paulo Evaristo Arns, no dia 25 de janeiro de 1975.

Durante o primeiro período no episcopado, quando foi auxiliar da arquidiocese de São Paulo, dom Mauro foi vigário geral da arquidiocese de São Paulo, membro da Comissão Representativa do Regional Sul 1 da CNBB e da Comissão Representativa da CNBB.

Em 25 de maio de 1981, dom Mauro foi nomeado pelo Papa João Paulo II como o primeiro bispo da então recém-criada diocese de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense no Rio de Janeiro. O atual bispo de Duque de Caxias, dom Tarcísio Nascentes dos Santos, ressaltou do período em que governou a Igreja Particular a realização do primeiro sínodo diocesano, que lançou as bases para as Diretrizes Pastorais em diversos campos da vida eclesial; a implementação do plano de Comunhão de Bens e a fundação de novas comunidades. Além disso, promoveu assembleias do Povo de Deus.

Paralelamente à sua missão pastoral como bispo diocesano, dom Mauro Morelli se destacou por seu compromisso com os direitos humanos e a luta contra a fome no Brasil. Entre 1986 e 1990, atuou no SER-PAJ-AL, uma organização internacional de defesa dos direitos humanos e órgão consultivo da Organização das Nações Unidas (ONU), presidido por Adolfo Pérez Esquivel, ganhador do Prêmio Nobel da Paz em 1980. Foi um dos fundadores do Movimento pela Ética na Política e desempenhou um papel fundamental na promoção do conceito de segurança alimentar como parte do combate à fome. Dom Mauro Morelli presidiu o Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) durante o governo de Itamar Franco, de 1993 a 1994, além de liderar o Consea-MG e o Consea-SP. Sua atuação na luta contra a fome inclui projetos como o Fome Zero e a Ação da Cidadania contra a Fome, em parceria com Hebert de Souza, o Betinho. Dom Mauro também foi membro do Comitê Permanente de Nutrição da ONU.

Dom Mauro Morelli teve o pedido de renúncia aceito no dia 30 de março de 2005, conforme orienta o Código de Direito Canônico, e tornou-se bispo emérito da diocese de Duque de Caxias. Logo após, continuou engajado nas causas relacionadas à alimentação humana, à saúde, ao respeito às fontes da vida e promoção da partilha e solidariedade entre as pessoas.

Texto e imagem: CNBB

Agenda