quinta-feira

, 30 de maio de 2024

Núcleo de Formação e Espiritualidade da Pastoral Familiar da Região Mariana Sul promove mais uma etapa do INAPAF

15 de fevereiro de 2023 Arquidiocese

A Pastoral Familiar da Região Mariana Sul, por meio do Núcleo de Formação e Espiritualidade, realizou mais uma etapa do Instituto Nacional da Família e da Pastoral Familiar (INAPAF), durante o último fim de semana, nos dias 11 e 12 de fevereiro, no Centro de Pastoral Regional, em Barbacena (MG).

Mônica Sueli Gomes da Silva e Jorge Agnair Lopes, casal responsável pela formação, receberam três casais neste momento de espiritualidade. À ocasião, foram abordados temas como “Diálogo, oração e família”, “Pastoral Familiar e articulação prioritárias”, “Nova evangelização e ecumenismo como proposta ao vazio existencial”, e “Ética, vida e família”. Essa foi a terceira fase concluída, sendo um total de quatro módulos no semestre. Outros quatro módulos serão ministrados no segundo semestre totalizando oito por fase.

Finalizados esses módulos, os casais participantes, caso queiram, podem se tornar multiplicadores do Núcleo, uma vez que estarão aptos a ministrar formação para os próximos casais, por toda a Arquidiocese. As inscrições para as próximas turmas já se iniciaram, conforme comunicado enviado para as paróquias da região, com o primeiro encontro agendado para 15 de abril para a Região Mariana Sul.

De acordo com Jorge Agnair, para cada fase, os participantes recebem um certificado tornando-os aptos a multiplicar o que aprenderam. Na Região Mariana Sul há apenas quatro formadores da equipe do núcleo sobre a formação espiritual. “Então, esperamos contar com esses casais para futuras formações na região e na Arquidiocese”, disse.

O casal de Coordenadores Regionais da Pastoral Familiar, Mariza de Fátima Brandão de Magalhães e Nélio Bôsco Azi de Magalhães, participou do curso como alunos e futuros formadores. Para eles, os assuntos refletidos “apresentou uma gama de subsídios de como articular uma Pastoral Familiar para interagirmos com as famílias em todo seu conjunto e também com outras pastorais, movimentos e serviços, conseguindo assim formar uma pastoral orgânica. Assim podemos atingir mais necessidades das famílias, que é nosso propósito enquanto Pastoral Familiar”, declararam.

Texto e fotos: Ana Paula Mendes dos Santos