quinta-feira

, 30 de maio de 2024

Padre Sérgio José da Silva é o novo Reitor do Seminário São José

24 de janeiro de 2023 Arquidiocese

O Seminário São José da Arquidiocese de Mariana tem um novo reitor: o Padre Sérgio José da Silva. Próximo a completar dez anos de ministério sacerdotal, em 06 de abril, o presbítero foi nomeado pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Airton José dos Santos, no último dia 12 de janeiro.

Em conversa com o Departamento Arquidiocesano de Comunicação (Dacom), Padre Sérgio conta que ele foi escolhido após Dom Airton enviar uma carta, em dezembro de 2022, aos Conselhos Arquidiocesanos solicitando indicações de possíveis candidatos para assumir a reitoria do Seminário. Ainda, na entrevista, ele fala sobre as responsabilidades da nova função, o que espera para a formação dos novos presbíteros e agradece ao Monsenhor Celso Murilo Sousa Reis pelos anos dedicados ao Seminário. Confira:

Dacom: Como o senhor acolheu esse convite? Quais sentimentos perpassaram pelo seu coração?

Pe. Sérgio: Recebi esta nova missão, com alegria, mas consciente da responsabilidade da mesma, também por saber que estou sucedendo a grandes sacerdotes que receberam a incumbência de zelar pela formação dos futuros padres. Sinto-me particularmente pequeno para tão grande e exigente missão, todavia, confio na graça de Deus e no apoio de nossa equipe de formadores.

Dacom: Antes de ser nomeado Reitor, o senhor já atuava como Diretor da Comunidade do Propedêutico, formador e ecônomo no Seminário. Como foram essas experiências e como elas ajudarão em sua nova missão?

Pe. Sérgio: Estive à frente do Propedêutico por quase quatro anos. Muitos passaram por aqui para iniciar os seus estudos, seu processo de discernimento e seu período de convivência com os demais. Foram momentos muito bons, de partilha e de aprendizado, de crescimento e de muita oração, tanto para mim, como também para os nossos formandos. A oportunidade de ter vivido à frente dessa etapa contribuirá muito para um acompanhamento mais próximo dos nossos seminaristas, atento as necessidades destes novos tempos que vivenciamos no mundo.

O fato de ter assumido o economato e ainda continuar nessa experiência me dará a oportunidade de envolver os nossos formandos, ajudando-os a assumir com responsabilidade o cuidado com essa estrutura que existe, sobretudo, para ajudá-los no processo formativo.

Dacom: Quais são os deveres e responsabilidades do Reitor do Seminário São José?

Pe. Sérgio: Quem assume a função de Reitor deve esforçar-se por uma autêntica comunhão com o presbitério e seu pastor; é nomeado pelo Arcebispo para que coordene, sob sua autoridade, a comunidade do Seminário. Recai sobre o ele a responsabilidade de fomentar, com caridade fraterna, uma estreita cooperação entre os formadores, respeitando a comunhão e as orientações da Igreja para promover a formação dos seminaristas com um trabalho harmônico.

Dacom: Como Reitor do Seminário, o que pondera ser essencial para a formação dos futuros sacerdotes, bem como os desafios enfrentados, especialmente, considerando o contexto atual e as novas realidades?

Pe. Sérgio: Começo usando as palavras do Papa Franscisco dirigida aos seminaristas em uma de suas audiências: “somente transformados pela Palavra de Deus vocês poderão comunicar palavras de vida. O mundo está sedento de sacerdotes capazes de comunicar a bondade do Senhor a quem experimentou o pecado e o fracasso, de sacerdotes especialistas em humanidade, de pastores dispostos a partilhar as alegrias e as fadigas de seus irmãos e irmãs, de homens que se deixam marcar pelo grito daqueles que sofrem”.

Portanto, à luz das Diretrizes para a formação dos Presbíteros da Igreja no Brasil, penso que a formação do seminarista deve ser “única, integral, comunitária e missionária”, levando em consideração as quatro dimensões do processo formativo, “pastoral-missionária, espiritual, humana e intelectual”, tendo sempre como elo integrador a vida comunitária. Conscientes da “mudança de época”, urge que eles sejam ainda mais corajosos e comprometidos em viver com generosidade a missão. Nestes tempos complexos, são convidados a aprofundar a vida de fé e de testemunho do Senhor.

Dacom: A escuta do Sínodo sobre a Sinodalidade, convocado pelo Papa Francisco, nos chamou a atenção para o clericalismo, apontado como desafio a ser vencido, e que também apareceu no relatório da Arquidiocese de Mariana. Desse modo, qual deve ser o papel desempenhado pelo Seminário São José e sua equipe de formadores a fim de vencer o clericalismo e formar futuros padres verdadeiramente comprometidos com a Igreja em Saída?

Pe. Sérgio: Mais uma vez apresento as palavras do Papa Franscisco para iluminar a reflexão, isto é, nossos seminaristas sejam encorajados “a ir com entusiasmo ao encontro das pessoas. Torna-se sacerdote para servir o Povo de Deus, para cuidar das feridas de todos, especialmente dos pobres. Disponibilidade aos outros: esta é a prova certa do seu sim a Deus, e nada de clericalismo. Ser discípulos de Jesus significa libertar-se de si mesmos e conformar-se aos seus sentimentos, Àquele que veio ‘não para ser servido, mas para servir’”. Desta forma, conscientes desse desafio, nós, formadores, precisaremos perceber que no âmbito da missão a qual o Senhor nos convoca, há muita coisa a ser feita. Entretanto, o fundamento de toda iniciativa sempre deve ser o amor e o serviço fraterno.

Dacom: O Seminário São José é uma instituição tradicional, quase tricentenária e berço de muitas vocações. Qual é a mensagem que o senhor deixa aos jovens que já estão realizando o caminho vocacional em nosso Seminário e àqueles que pretendem ingressá-lo?

Pe. Sérgio: Aos nossos seminaristas e vocacionados, permitam serem iluminados pela ação do Espírito Santo para terem a capacidade necessária de serem os presbíteros de que o mundo necessita não perdendo de vista o caminho da fraternidade, da oração, da presença junto ao povo de Deus. Que sejam disponíveis e animados pelo Evangelho, servindo com alegria e perseverando na vocação.

Aos que desejam ingressar, nunca se esqueçam que a vocação é uma experiência de amor e, portanto, é dom de Deus que supõe resposta daquele que é chamado. Vale a pena deixar tudo para seguir o Senhor. Para isso, é necessário ter docilidade e abertura de coração para reconhecer a presença do Senhor que nos acompanha constantemente.

Dacom: Por fim, gostaria de deixar alguma mensagem de agradecimento ao Monsenhor Celso pelos anos dedicados à reitoria do Seminário?

Pe. Sérgio: Ao Monsenhor Celso Murilo, nossa eterna gratidão por ser uma presença luminosa em nosso Seminário. Sua experiência de vida, de ministério, de trabalho dedicado à nossa Arquidiocese, muito contribuiu e continuará contribuindo para nosso Seminário. Sua presença alegre e disponível, mostrou-se como presença paterna, no sentido de ajudar nossos seminaristas a viverem uma vida profunda com Deus e assumindo a responsabilidade de se formarem segundo o coração de Jesus Bom Pastor. Muito nos alegra saber que poderemos continuar contando com sua preciosa ajuda junto de nossa equipe de formadores. Que pela intercessão de Nossa Senhora da Assunção e São José, o Senhor o recompense por tanto bem feito à nossa Igreja Particular e ao Seminário.

Foto: Caio Amora