segunda-feira

, 22 de julho de 2024

Padres que estão no 19º ENP participam da Santa Missa no Santuário Nacional de Aparecida

29 de abril de 2024 Igreja no Brasil

No domingo, 28 de abril, os sacerdotes e bispos que estão participando do 19º Encontro Nacional dos Presbíteros, em Aparecida, participaram da Santa Missa presidida pelo arcebispo de Aparecida, dom Orlando Brandes, no Altar Central do Santuário Nacional.

Na celebração, dom Orlando refletiu sobre os ensinamentos do V Domingo do Tempo Pascal, quando todos são convidados a permanecer no amor de Cristo.

“Permanecei no meu amor, isso é tudo! A Primeira Leitura mostra os apóstolos perseverando na Igreja. Se a gente se afasta da Igreja, se afasta de Jesus e se torna ramo seco. Portanto, é muito importante a nossa participação na comunidade. Permanecer na fé da Igreja católica”.

Dom Orlando salientou que Jesus ensina muitas coisas e que é preciso ouvir seu chamado, acolher Sua Palavra para poder permanecer em Seu amor, ser fraterno e amar a todos como Ele nos amou.

“A segunda Leitura dizia: vamos permanecer no amor fraterno. Enquanto a gente permanecer no amor fraterno, claro que iremos permanecer em Jesus, porque Ele nos trouxe o novo mandamento: ‘amai-vos como eu vos amei’. Permanecer no amor fraterno”.

Crédito: Reprodução / Aparecida Ao Vivo

Refletindo o Evangelho deste domingo, dom Orlando destacou mais ações relacionadas ao verbo “permanecer”, e mencionou o chamado de Deus para as vocações.

“Chegamos no Evangelho, [onde aparece] sete vezes o verbo permanecer. Permanecer na oração, senão a gente é ramo seco. Permanecer na meditação da Palavra, senão nós somos uma árvore sem seiva. Permanecer na Graça de Deus, que não é lá muito fácil, porque são muitas as tentações que nos afastam de Jesus. Então, permanecer na Graça Batismal.

O arcebispo de Aparecida enfatizou a todos os fiéis presentes que é preciso ter o encontro com Jesus e o amor a Ele não pode ser superficial, da boca para fora, ou só em palavras. O amor a Cristo deve ser em ações, orações e encontro.

“Vamos amar Jesus internamente, não intelectualmente. Todo mundo sabe, temos que conhecer Jesus por experiência. Santa Teresa do Menino Jesus dizia: tenho pena de quem só conhece Deus intelectualmente; é preciso conhecê-lo então com experiência, com encontros fortes com Ele”.

E completou dizendo que no 19º Encontro Nacional dos Presbíteros, todos os participantes estão tendo um encontro com Deus:

“Certamente nesse Encontro Nacional dos Sacerdotes do Brasil, os presbíteros, esse encontro está acontecendo através das pregações, amizades e das orações. Nada antepor a Cristo Jesus, nada antes de Jesus, a Jesus o primeiro lugar”.

Dom Orlando lembrou ainda que o encontro com Deus acontece em nosso íntimo, quando estamos fracos, quando estamos com o coração aberto a Ele:

“A nossa ferida, nosso ponto fraco é um lugar teológico, é um santuário, a gente encontra Deus nas feridas, porque ele é medico. A gente encontra Deus na nossa fraqueza, no nosso barro. E aí é um encontro tão bonito de cura, de consolação. Se você se sente ferido, diz o Papa Francisco, saiba que a ferida é uma graça, é um magistério; eu aprendi muito nos magistérios de minha fraqueza, porque elas me jogaram nos braços de Deus, me jogaram nos braços de Jesus. Se estais feridos, Deus é médico. Se estais com medo, Jesus é amigo. Se estais nas trevas, Jesus é a luz. Se estais em pecado, Jesus é o perdão”.

O arcebispo finalizou sua reflexão reforçando aos presbíteros presentes uma mensagem do Papa Francisco:

“A vocês queridos padres, quero lembrar 5 gratidões do papa Francisco: Gratidão pela vossa fidelidade. Gratidão pela vossa alegria de servir. Gratidão por vosso cuidado pastoral. Gratidão pela celebração diária da Eucaristia. Gratidão pela busca incessante da santificação. Recebam, padres queridos, esta gratidão do Papa Francisco. Vamos dar a ele também o presente que faz muito bem para nós, a sinodalidade”.

Nenhum presbítero deve andar sozinho

Na quinta-feira, dia 25, durante a missa de abertura do 19º ENP, o Arcebispo Metropolitano de Porto Alegre (RS) e presidente da CNBB, Dom Jaime Spengler, que nenhum presbítero deve se sentir sozinho, abandonado ou excluído, mas que todos os presbíteros fazem parte de um corpo, ou seja, de uma comunidade, de uma diocese; e que nessa comunidade ou diocese, o presbítero deve encontrar amigos, que como Bom Samaritano acolhem, cuidam e trazem esperança para o irmão.  Saiba mais aqui

O 19º ENP

O 19º Encontro Nacional de Presbíteros é promovido pela Comissão Episcopal para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em parceria com a Comissão Nacional de Presbíteros (CNP).

O encontro, que será realizado até 30 de abril, tem como tema: “Presbíteros: testemunhas da esperança” e o lema: “Alegres na esperança, perseverantes na tribulação, constantes na oração” e conta com uma programação extensa de reflexões, análises da conjuntura eclesial, celebrações, testemunhos, um dia de retiro e outros momentos oracionais, motivando sempre a fraternidade entre os sacerdotes.

A Arquidiocese de Mariana está representada pelo Padre José Raimundo Alves, Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Porto Firme (MG). Além dele, como delegado da Comissão de Presbíteros do Regional Leste 2, o Padre Mauro Lúcio de Carvalho também está presente.

Texto: CNBB com informações do portal A12