sábado

, 20 de abril de 2024

Papa no Angelus: Abramo-nos à luz de Jesus

26 de fevereiro de 2024 Igreja no Mundo

Mesmo se recuperando de uma “leve gripe”, conforme comunicado no sábado, 24 de fevereiro, pela Sala de Imprensa do Vaticano, o Papa compareceu ao seu compromisso dominical: a oração mariana do Angelus com os fiéis reunidos na Praça São Pedro. Em sua reflexão, meditou sobre o Evangelho deste segundo domingo da Quaresma, dia 25, que narra o episódio da Transfiguração de Jesus (cf. Mc 9,2-10).

O Santo Padre recordou que “depois de anunciar sua Paixão aos discípulos, Jesus leva consigo Pedro, Tiago e João, sobe um alto monte e ali se manifesta fisicamente com toda a sua luz, revelando a eles o sentido do que tinham vivido juntos até aquele momento”.

A pregação do Reino, o perdão dos pecados, as curas e os sinais realizados eram, de fato, centelhas de uma luz ainda maior: “a luz de Jesus, a luz que é Jesus”, enfatizou o Papa.

Jamais desviar os olhos da luz de Jesus

Segundo o Santo Padre, é isso que os cristãos são chamados a fazer no caminho da vida: “ter sempre diante dos olhos o rosto luminoso de Cristo”.

“Abramo-nos à luz de Jesus! Ele é amor e vida sem fim. Ao longo das trilhas da existência, às vezes tortuosas, busquemos sua face, repleta de misericórdia, de fidelidade e de esperança”.

Cultivar um olhar atento

O Pontífice destacou que a oração, a escuta da Palavra, os Sacramentos, especialmente a Confissão e a Eucaristia, são importantes auxílios para seguir este percurso, e completou:

“Eis um bom propósito para a Quaresma: cultivar olhares atentos, tornar-se ‘exploradores de luz’, exploradores da luz de Jesus na oração e nas pessoas.”

Maria, resplandecente da luz de Deus

Por fim, o convite do Papa a uma reflexão interior:

“Em meu caminho, mantenho os olhos fixos em Cristo que me acompanha? E para fazê-lo, dou espaço ao silêncio, à oração, à adoração? Por fim, busco cada pequeno raio da luz de Jesus, que se reflete em mim e em cada irmão e irmã que encontro? E me lembro de agradecê-lo por isso?” 

“Maria, resplandecente da luz de Deus, nos ajude a manter o olhar fixo em Jesus e a nos olharmos mutuamente com confiança e amor”, conclui.

Depois do Ângelus

Após a oração mariana, o Papa recordou os dois anos da guerra na Ucrânia e fez um apelo à paz.

“Ontem, 24 de fevereiro, recordamos com tristeza o segundo aniversário do início da guerra em grande escala na Ucrânia. Tantas vítimas, feridos, destruição, angústia, lágrimas, num período que se está a tornar terrivelmente longo e cujo fim ainda não se entrevê! É uma guerra que não está apenas a devastar aquela região da Europa, mas a desencadear uma onda global de medo e ódio. Ao mesmo tempo que renovo o meu profundo afeto pelo martirizado povo ucraniano e rezo por todos, especialmente pelas numerosas vítimas inocentes, suplico que se reencontre aquele pouco de humanidade que permita criar as condições para uma solução diplomática em busca de uma paz justa e duradoura. E, irmãos e irmãs, não nos esqueçamos de rezar pela Palestina, por Israel e pelos muitos povos devastados pela guerra, e de ajudar concretamente quantos  sofrem! Pensemos no tanto sofrimento, pensemos nas crianças feridas, inocentes”, disse.

Texto: Thulio Fonseca – Vatican News

Imagem: Reprodução do Vatican News

Agenda