terça-feira

, 28 de maio de 2024

Paróquia de Sant’Ana, em Jequeri, promove Grito dos Excluídos e Excluídas pelo segundo ano consecutivo

13 de setembro de 2023 Arquidiocese

Pelo segundo ano consecutivo, a Paróquia Sant’Ana, em Jequeri (MG), realizou, no último dia 03 de setembro, o Grito dos Excluídos e Excluídas. Neste ano, o ato, que chegou a sua 29ª edição em âmbito nacional, além do tema fixo, “Vida em Primeiro Lugar”, refletiu sobre o lema “Você tem Fome e Sede de Quê?”.

Com essa temática, a ideia é provocar entre o povo o diálogo baseado na escuta sobre essas questões e responder quais as fomes e sedes que o povo sente. Assim, a partir dos anseios do povo mais empobrecido, poder buscar soluções que acabem com toda forma de exclusão e violência.

Em Jequeri, a realização do 2º Grito dos Excluídos e Excluídas foi antecedido com uma preparação paroquial em parceria com as Escolas Municipais e Estaduais da cidade, a Escola Família Agrícola (EFA) de Picamba e com o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadores Rurais.

Em seguida, constituiu-se uma equipe, que visitou todos os Setores da Paróquia: Setor São Vicente, Setor Centro, Setor Pouso Alegre, Setor Piscamba e Setor Ramos, para uma Roda de Conversa, sobre o primeiro eixo: Políticas Públicas e a partir daí cada Setor apresentou seus gritos mais urgentes. Somente no Setor Grota, não aconteceu a Roda de Conversa, pois as pessoas não se reuniram.

O dia: povo na rua reivindicando

No dia 3 de setembro, às 8h30, aconteceu a concentração e acolhida na Praça Senador Antônio Martins, com a presença das Comunidades da Paróquia Sant’Ana e da Quase Paróquia São Sebastião do Grota, das alunas, dos alunos, professoras e professores das Escolas Municipais e Estaduais, EFA, Paróquia São Domingos de Gusmão, de Ribeirão de São Domingos (MG), e membros do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB).

No início, foi relatado a história do Grito das Excluídas e dos Excluídos e o Deputado Estadual “Leleco” (PT) falou sobre as desigualdades sociais e da importância da participação popular para conseguir as mudanças que necessitadas no Brasil.

Durante a caminhada, foi apresentado em forma de faixas e cartazes os gritos partilhados nas Rodas de Conversas nos setores. Ainda, foi feita uma parada, quando o Deputado Federal Padre João (PT) apresentou a importância das Políticas Públicas.

O Grito foi concluído na Quadra Poliesportiva do Bairro João Bosco Calais, quando foi celebrada a Eucaristia e falou-se da realidade do município. No final da celebração, realizou-se a apresentação das Escolas, do MAB e encerramos o ato com o almoço partilhado.

Dom Luciano: um grande incentivador do Grito

Segundo Dom Luciano Mendes, “no dia 7 de setembro, continuando a tradição iniciada em 1995, organiza-se o Grito dos Excluídos, ligado ao anseio de independência e de cidadania plena numa pátria livre e soberana.

A cada ano, renova-se tomada de consciência da exclusão social e reafirma-se o comportamento com a justiça e solidariedade, garantindo a todos condições dignas de vida. Não se trata apenas de gritar contra as injustiças, o que é necessário, mas de empenhar-se por metas claras e viáveis”.

Texto e fotos: Paróquia Sant’Ana, em Jequeri

Veja também:

Grito dos Excluídos e Excluídas denuncia a desigualdade social, causa da fome e da miséria