sexta-feira

, 19 de agosto de 2022

Paróquias promovem gestos de solidariedade em meio à pandemia

16 de abril de 2020 Arquidiocese

A caridade com os mais necessitados faz parte da identidade da Igreja. Nesse tempo de pandemia do novo Coronavírus (COVID 19), algumas paróquias e agentes de pastorais da arquidiocese estão promovendo gestos de solidariedade e cuidado com a vida.

Em Barbacena, a Paróquia São Pio X montou kits de limpeza e cestas básicas para distribuir as comunidades carentes da paróquia. A iniciativa contou com o apoio de agentes da paróquia e voluntários da cidade. Ao todo foram distribuídos 70 kits de higiene pessoal para as famílias.

“Nossa preocupação, além de ajudar materialmente, é informar. Essas pessoas são carentes de informação. Tomando todos os cuidados, nós fizemos as visitas e levamos orientações para as famílias”, explicou Suellen Paula Nascimento, que colabora na paróquia.

 

Atuação dos jovens

Em Viçosa, na Região Leste, jovens da Paróquia de Nossa Senhora do Rosário de Fátima colaboraram com uma ação realizada pela prefeitura de cadastrarmos famílias carentes, para receberem cestas básicas.

Segundo o Arlenilson Miguel, que participou da iniciativa, cerca de 30 jovens colaboraram. “Com muita alegria, disposição e coragem, percorremos as ruas de nossa comunidade e com menos de 2 dias, fizemos quase 200 cadastros. Com essas visitas, descobrimos realidades que muitos desconheciam: pessoas com necessidades extremas, mas que não se deixavam abater, e seguiam na luta, com um sorriso no rosto, e alegria ao nos receber. Atendemos várias pessoas das comunidades ligadas a Paróquia de Fátima  e logo recebemos as cestas básicas, fazendo com que muitas famílias recebessem-nas antes da Páscoa, tendo assim uma Páscoa melhor e mais feliz”, disse.

Ainda em Viçosa, outro grupo de jovens da Paróquia de Nossa Senhora do Rosário de Fátima ficou responsável por realizar o mapeamento e a entrega das cestas nos bairros Bom Jesus e Fátima.

“Ao visitar as casas, nos deparamos com situações críticas de carência de comida em muitas famílias, os números de necessitados são assustadores. No entanto, fomos recebidos de forma muito afetuosa, com sorriso no rosto de cada pessoa, inclusive de quem não recebeu a cesta. São pessoas de fé que nos deram muitas lições de vida. Estávamos preparados até mesmo de encontrar alguns problemas ao distribuir as cestas, como aglomeração ou até mesmo certa intimidação, mas o que ocorreu de fato foi o extremo oposto. Todos ao redor tiveram consciência da dificuldade de entregar as cestas, propuseram boas ideias para conseguirmos chegar até o final do morro, emprestaram carrinho de mão, tudo com maior boa vontade”, afirmou o jovem Pedro Augusto.

Ele destacou que cada voluntário não sentiu que ajudou alguém, mas que foi ajudado. “É extremamente gratificante ver que cada gota de suor foi recompensada por um simples “obrigado” ou um sorriso no rosto. O resultado e a missão cumprida não seria possível sem a infinita sabedoria de Deus nos guiando, a qual foi nosso caminho para atingir cada um que realmente necessita. Vamos continuar entregando e rezando a cada dia para que Deus nos dê forças e disposição”, disse Pedro.

 

Agenda