quinta-feira

, 18 de abril de 2024

“Piranga se tornou a casa dos jovens da Arquidiocese de Mariana”, disse o padre Luiz Paixão

16 de junho de 2017 Arquidiocese

“A cidade de Piranga se tornou a casa dos jovens da Arquidiocese de Mariana nestes dias”, disse o assessor da Pastoral da Juventude (PJ), padre Luiz Paixão, na missa de abertura do 9° Seminário Arquidiocesano da Juventude na noite dessa quinta-feira (15), em Piranga, na Região Pastoral Mariana Centro.

Mais de 170 jovens estão participando desta edição que acontece em preparação para as celebrações dos 30 anos da PJ na Arquidiocese. “Vocês tem a responsabilidade de dar continuidade a uma proposta de Igreja que nasceu há 30 anos e que já produziu muitos frutos. A PJ 2017 não será a mesma de 1988, quando nasceu, pois os contextos são outros. O contexto social, político, econômico, cultural e eclesial passaram por mudança. Mas uma PJ diferente, em seu contexto, não significa uma PJ infiel aos seus princípios de uma Igreja pobre para os pobres. De uma Igreja comprometida com a justiça. Estes princípios da Pastoral da Juventude não envelhecem e vocês tem essa responsabilidade de refletir sobre a PJ e garantir a sua continuidade para que outros celebrem essa mesma história”, afirma o coordenador arquidiocesano de pastoral, padre Geraldo Martins.

Segundo ele outros pontos reforçam a importância do contexto em que este seminário é realizado. “Estamos no Ano Nacional Mariano. Quando o Brasil está celebrando os 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida e a Arquidiocese está encerrando a peregrinação da imagem em suas paróquias. A arquidiocese celebra, com alegria, o novo Projeto Arquidiocesano de Evangelização (PAE 2016-2020), que coloca sobre os ombros dos leigos e leigas a confiança de serem protagonistas da evangelização. E, em fevereiro, nós aprovamos, com a participação da juventude, o Projeto Arquidiocesano da Juventude, que vem valorizar cada expressão juvenil presente na arquidiocese”, lembra padre Geraldo.

O seminário tem como objetivo ser um espaço de formação e troca entre os grupos de base da pastoral da juventude. A integrante da Equipe Central da PJ, Edwiges Costa, conta que este encontro está sendo planejado há mais de um ano. “Estamos pensando nele desde a Assembleia de 2016. Estamos olhando para a base e com este seminário estamos trazendo a base para viver esse momento de formação, de resgate de história, para que eles possam levar para as suas comunidades tudo o que foi vivido. Acreditamos que estes dias vão dar mais ânimo para os jovens, pois eles terão a oportunidade de conhecer outros jovens, outras realidades, de trocar experiências”, acrescenta.

Oficinas

O primeiro dia do seminário foi marcado pelo início das oficinas. “A juventude quer viver”, “mídias alternativas”, “somos igreja jovem”, “tecendo relações”, “projeto de vida”, “espiritualidade libertadora” e “Utopia” são os temas oferecidos.

“Uma das coisas que os jovens cobram dos coordenadores regionais é a questão da formação. Então, este seminário é um espaço de formação, por isso, nós damos tanta importância para as oficinas. Pois, elas serão um espaço de aprendizagem para os jovens levarem todo o conhecimento para as suas comunidades”, afirma o secretário da PJ, Marcos Xavier.

O 9° Seminário Arquidiocesano da Juventude termina no próximo domingo, dia 18 de junho.

Agenda