domingo

, 07 de agosto de 2022

Prestes a completar 270 anos, Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos é reaberta à Comunidade.

15 de fevereiro de 2022 Arquidiocese

No próximo dia 17, quinta-feira, às 15h, acontecerá a cerimônia civil de reabertura da Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, em Mariana (MG). À ocasião, além do Arcebispo Metropolitano, Dom Aírton José dos Santos, do Pároco padre Marcelo Moreira Santiago e do Prefeito Juliano Vasconcelos Gonçalves, serão acolhidos o Ministro do Turismo, Gilson Neto, a Presidente do IPHAN, Larissa Peixoto, a Superintendente do IPHAN em Minas Gerais, Débora Nascimento, e a chefe do escritório do IPHAN em Mariana, Sibele Matos. Outras autoridades e representantes do clero, também são esperados juntamente com os paroquianos e devotos de Nossa Senhora do Rosário.

Já no sábado, dia 19, será oficiada a santa missa festiva pela finalização e entrega total da obra aos fiéis. A celebração será às 10h, presidida pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Aírton José dos Santos. Um momento de muita alegria e emoção que encerra esse ciclo de obras e devolve à comunidade sua Igreja restaurada, segura e com a devida valorização de seus elementos artísticos.

Sobre a obra

A restauração, que teve início em janeiro de 2016, foi a primeira obra no município do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) das Cidades Históricas do Governo Federal, tendo recebido o apoio do Município de Mariana e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

A primeira etapa da obra contou com a restauração do forro da capela-mor, retábulos colaterais, altar-mor e outros bens integrados do conjunto de elementos artísticos da igreja e foi entregue em 25 de maio de 2017. Agora, após a restauração da obra civil, a Igreja Nossa Senhora dos Rosários dos Pretos, voltará a ser aberta ao culto e à visitação pública.

Sua história

Localizada na Praça do Rosário, o lançamento da sua Pedra Fundamental pela Irmandade de Nossa Senhora do Rosário, se deu em 14 de maio de 1752.  Construída por escravos, é um relicário de arte, com obras autênticas de dois dos maiores artistas do Brasil colonial: Manuel da Costa Ataíde (pintura da nave central) e Francisco Vieira Servas (retábulos). Desse modo, a igreja é considerada um dos expressivos templos religiosos do barroco mineiro, contendo também elementos que remetem ao estilo rococó. Agora, após restaurações, a Igreja é entregue novamente aos fiéis no mesmo ano em que completa 270 anos do início de sua construção.

Agenda