segunda-feira

, 04 de março de 2024

Província Eclesiástica de Mariana se reúne para refletir sobre a 6ª Semana Social Brasileira

19 de setembro de 2022 Arquidiocese

Aconteceu na última quinta-feira, 15 de setembro, em Nova Era (MG), a Reunião da Província Eclesiástica de Mariana. À ocasião, estiveram presentes o Arcebispo Metropolitano de Mariana, Dom Airton José dos Santos, o Bispo de Caratinga, Dom Emanuel Messias, o Bispo de Itabira-Coronel Fabriciano, Dom Marco Aurélio, Coordenadores de Pastoral das (Arqui)dioceses e de padres, Secretariado Diocesano, religiosas, leigos, leigas e membros dos conselhos diocesanos de pastoral. O Bispo de Governador Valadares, Dom Antônio Carlos Félix, não pôde estar presente, mas teve sua ausência justificada.

Conforme encaminhado na última reunião, acontecida em março, em Caratinga (MG), o tema principal foi a 6ª Semana Social Brasileira (SSB). Para ajudar a refletir sobre o assunto, foi convidado o Bispo Auxiliar Da Arquidiocese de Belo Horizonte (MG) e Secretário da Comissão Especial para a Ecologia Integral e Mineração da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Vicente Ferreira, para assessorar o encontro.

Nesta 6ª edição da SSB, iniciada em 2020 e que segue até 2023, o tema pautado é o “Mutirão pela Vida: por Terra, Teto e Trabalho”, com a proposta de construção do Projeto Popular “O Brasil que queremos: o Bem Viver dos Povos”, a partir dos acúmulos das cinco edições anteriores.

Dom Vicente de forma tranquila conduziu a assembleia a perceber que a proposta é construir de forma coletiva, à luz da Doutrina Social da Igreja, com as Pastorais Sociais, Movimentos Populares, etc., sem medo de tocar as feridas, ações que correspondam efetivamente ao Brasil que queremos. Usando como iluminação Bíblica, Jo. 10,10, “Eu vim para que todos tenham vida e vida em abundância”, ele enfatizou que o mutirão pela vida: por terra, trabalho e teto é justamente a proposta de Jesus e indicou caminhos para criar e fortalecer a cultura de solidariedade e acolhida, aberta às necessidades das pessoas mais frágeis e necessitadas.

Sem deixar de citar Brumadinho (MG), a partir da Doutrina Social da Igreja, frisou que a igreja tem de colocar-se a serviço da causa dos direitos e da promoção da pessoa humana, especialmente dos mais pobres, denunciando as injustiças e violências, para que possa surgir uma sociedade verdadeiramente justa e solidária. Ainda, apontou caminhos para efetivar o “Bem viver de todos os povos” por meio da resistência dos quilombos, dos povos indígenas e dos negros, de modo a esperançar.

Como encaminhamentos para a Província Eclesiástica de Mariana assumir conjuntamente, ficaram sinalizados o empenho em fortalecer a Comissão de Meio ambiente, a discussão da Laudato Si, trazer o debate e a reflexão sobre a Economia de Francisco e Clara, fortalecer os Grupos de Reflexão, como local e processo formativo de lideranças, e ampliar a discussão dos Grupos de Trabalho Igreja e Mineração. Como gesto concreto único, definiu-se pela promoção de um grande Fórum das Pastorais Sociais na Província.

Sínodo 2021-2023

Outro ponto de pauta foi o retorno dos relatórios do Sínodo, tendo sido avaliado pelos presentes como uma experiência foi muito positiva, que também reafirmaram o compromisso de dar continuidade a Igreja Sinodal. Ainda, foi evidenciada a necessidade de trabalhar mais, sobretudo, a escuta e acolhida em nossas igrejas. Por fim, os bispos presentes afirmaram que devem aguardar a realização do Sínodo em Roma, em 2023, para mais definições e que as diretrizes da CNBB serão renovadas na intenção de continuar atentos a partir do Sínodo e ter novas proposições.

Após informes das dioceses, foi definido calendário para o próximo ano, sendo a próxima reunião será em 16 de março 2023, com a responsabilidade da Diocese de Governador Valadares, e 21 de setembro de 2023, responsabilidade da Arquidiocese de Mariana.

Texto: Giuliane Quintino Teixeira/Diocese de Caratinga

Fotos: Diocese de Itabira-Coronel Fabriciano

Agenda