terça-feira

, 23 de abril de 2024

Região Mariana Sul realiza VII Seminário Regional da Pastoral da Juventude

15 de março de 2023 Arquidiocese

Aconteceu nos dias 11 e 12 de março, na Paróquia de Nossa Senhora do Desterro, na cidade de Desterro do Melo (MG), o VII Seminário Regional da Pastoral da Juventude (PJ) da Região Mariana Sul. Com o tema “PJ 50 anos – Nós fazemos parte dessa história” e iluminação bíblica “Não podemos deixar de falar das coisas que vimos e ouvimos” (Atos 4, 20), cerca de 90 pessoas estiveram presentes, entre jovens, assessores de grupos de base e catequistas de Crisma.

O encontro teve início com a mística de abertura, seguida da conferência “Memória da PJ no Brasil: o que nos diferencia de outros movimentos de juventude?”, proferida pela Professora e Assessora da PJ na Arquidiocese, Elenice Simões, pelo Assessor da PJ na Região Mariana Sul, Izaías Amaral, e pelo Cientista Social e Ex-Assessor Arquidiocesano da PJ, Fábio Silva. Fazendo memória à caminhada da Pastoral da Juventude, o momento foi marcado por partilha e troca de experiências entre os participantes.

Já pela tarde, aconteceu as oficinas, quando foram trabalhos os seguintes assuntos:

  • Diversidade e cultura: Como abordar assuntos difíceis que fazem parte do cotidiano da juventude? – Assessorada pela Irmã Passionista, Arlene Simões;
  • Comunicação: Como manter um bom e criativo canal de diálogo do grupo de jovens e a comunidade? – Assessorada pelo publicitário Welfany Caique;
  • Missão e Identidade: Como cuidar para que o grupo não se descaracterize? – Assessorada pela professora Elenice Simões;
  • Mística: Como construir momentos ricos de oração no cotidiano do grupo? – Assessorada pelo professor e doutor em Comunicação Vinicius Borges;
  • PAEJU: Como se preparar para o serviço de evangelização da juventude? – Assessorada pelo cientista social Fábio Silva.

Assessores da oficina.

A programação do primeiro dia do Seminário encerrou-se com a celebração da Santa Missa, presidida pelo Pároco local, Padre Rodrigo Marcos Ferreira, seguida da noite cultural e festiva com o tema “PJ 50 anos”.

No domingo, dia 12, as atividades do evento foram iniciadas com a oração do Terço dos Mártires, fazendo memória, de modo especial, ao martírio da Beata Isabel Cristina. Após esse momento, os participantes voltaram para as oficinas para finalizarem os trabalhos e criarem uma apresentação que demonstrasse o que foi feito ao longo da oficina, além de apresentarem um compromisso firmado entre participantes para trabalharem em suas bases.

Ao longo do Seminário estiveram presentes os Padres Rodrigo Marcos Ferreira, Pároco da Paróquia Nossa Senhora do Desterro, e Wagner Balbino, Pároco da Paróquia de Santa Bárbara, em Santa Bárbara do Tugúrio (MG) e Assessor Regional da Juventude na Região Mariana Sul.

Equipe regional da PJ com o Assessor Religioso, Padre Wagner Balbino.

De acordo com o Secretário Regional da Pastoral da Juventude, Bruno Queiroz, “realizar esse Seminário, sendo o primeiro grande encontro da PJ regional após a parada em virtude do período mais crítico da pandemia, é um marco de retomada muito importante. Somos gratos a todos que acreditaram na proposta e participaram conosco e também àqueles que nos ajudaram para que o Seminário pudesse acontecer. Tivemos uma participação muito positiva de jovens, assessores e catequistas realmente engajados e comprometidos”, comentou.

Participando pela primeira vez do evento, a jovem Andressa Trindade, da Paróquia Sant’Ana, em Carandaí (MG), descreveu o momento como uma possibilidade de refletir sobre a realidade da juventude e o protagonismo juvenil. “Diante dos diversos relatos nas oficinas, percebi a necessidade de escutar a voz da juventude na Igreja. Fomentados por esse desejo e com os corações ardentes, tenho certeza que muitos jovens serão protagonistas de grandes mudanças”, relatou.

Para a Irmã Passionista, Arlene Simões, que colaborou durante o encontro na assessoria da oficina sobre diversidade e cultura, participar do Seminário foi uma ocasião de muita alegria, mas, ao mesmo tempo, desafiadora devido à temática trabalhada por ela. “Foi um desafio, mas também foi uma alegria poder sentar com aqueles 19 jovens e conversar com eles um pouco sobre o que a Igreja traz para nós como suporte, e também como diálogo, sobre as questões da diversidade e da cultura”, disse.

Segundo ela, “essa experiência trouxe para mim um aprendizado muito grande: precisamos estar atentos àquilo que a nossa juventude hoje precisa. A juventude precisa ser um pouco mais ouvida, ocupar os seus espaços dentro da nossa Igreja, ser protagonista dessa história em meio a nossa Igreja. Para que a nossa Igreja tenha um rosto jovem é necessário que deixemos esse espaço para a juventude, porque eles são muitos criativos, necessitam dessa acolhida e estão muito a fim de se doar e de trabalhar em nome de Jesus Cristo”, ressaltou a Irmã Arlene.

Texto e fotos: Equipe Regional PJ Mariana Sul

Agenda