domingo

, 07 de agosto de 2022

Santa Bárbara do Tugúrio celebra a festa de sua padroeira

05 de dezembro de 2019 Arquidiocese

Devoção é a palavra que resume o dia de ontem (4) na Paróquia Santa Bárbara, de Santa Bárbara do Tugúrio, localizada na Região Mariana Sul. No dia da mártir e padroeira da cidade, os fiéis deixaram suas comunidades e se reuniram para as missas celebradas na igreja dedicada à santa, às 10h e 18h.

“Eu moro longe, daqui lá em casa é 8km, mas vim todos os dias. É muito alegria. Vim agradecer porque se tiver fé, ela faz milagre mesmo” afirma João Evangelista Machado, da Comunidade Buracão, que tem Santa Rita de Cássia como padroeira. A paróquia é formada por 19 comunidades rurais e 4 setores na área urbana.

João faz parte dos fiéis que participaram da procissão da manhã, seguida da missa presidida pelo Diretor do Instituto de Filosofia do Seminário São José, padre Euder Daniane Canuto Monteiro, e concelebrada pelo pároco, padre Daniel Ângelo Henriques, pelo pároco da Paróquia Nossa Senhora das Mercês, em Mercês, padre Apolo Guerra, pelo pároco da Paróquia Divino Espírito Santo, em Barbacena, padre Túlio Otávio Filardi, e pelo recém-nomeado pároco da Paróquia Nossa Senhora de Oliveira, em Senhora de Oliveira, padre Vanderli Reis Augusto, natural da cidade.

Também participaram da celebração o candidato ao diaconato permanente, José Luciano de Castro Nazareth, e os seminaristas do Instituto de Filosofia, João Pedro Silva Ribeiro, Pedro Henrique Mendes Ferreira e  Jonas da Costa Reis  – sendo os dois últimos tugurienses.

 

Homilia

“O exemplo de Santa Bárbara deve nos inspirar no mesmo desejo de que Jesus fala no Evangelho: se alguém quiser me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz de cada dia e me siga”, reforçou padre Euder na homilia. Recordando aos fiéis a história de vida de Santa Bárbara, ele deu destaque ao motivo que a levou a aceitar o martírio: o amor a Jesus Cristo.

“Quando a gente se coloca no caminho do seguimento do Senhor, é natural que os sofrimentos se apresentem a nossa vida. E é natural, portanto, para o cristão, aprender a aceitar as dificuldades próprias de um caminho de seguimento a Jesus Cristo, próprias de quem deseja não salvar a sua vida, mas entregá-la para ser testemunha do Evangelho”, lembrou.

Citando as palavras do Papa Francisco na Exortação Apostólica Evangelii Gaudium, ele afirmou que quem responde ao chamado de Cristo, enche a sua vida de sentido e, mesmo em meio às tribulações, sabe que está neste mundo amparado por Jesus.

“Essa é a diferença de quem tem fé pra quem não tem fé”, explicou. “Quem tem fé não é que não tem dificuldades, não é que não passa por cruzes, não é que não enfrenta dificuldades e desafios. Enfrenta tudo isso como outra pessoa qualquer, mas quem tem fé, tem no coração o sentido da vida. Qual é esse sentido da vida? Pra nós, cristãos, Jesus Cristo”.

 

É visível a devoção que percorre a cidade no dia da padroeira. Ao final da missa, rodeando o altar dedicado a santa, os fiéis prestam homenagens e fazem suas preces. “A fé move montanhas”, ressalta Lucia Maria Alves de Castro. Sua frase tem efeito e causa: enfrentando um câncer, Lucia persevera na fé, confiante na intercessão de Santa Bárbara. “Tenho muita fé. Sou muito devota. Muita. Minha avó era devota e deixou [a fé] como relíquia para nós”.

“A gente tem fé por causa da família também, desde pequenas tivemos aquela convivência, nos incentivavam cada dia mais, vivíamos aquela emoção tão grande, na expectativa da festa”, afirma Silmara dos Santos Silva Ferreira, referindo-se ao motivo que levou ela e sua irmã, Luciana Conceição Silva Ferreira, a participarem da festa. As duas são da Comunidade Engenho, que tem Santa Isabel como padroeira.

Elza Leandro da Silva, da Comunidade do Bom Retiro, que tem como padroeiro São Joaquim, Expedito José da Silveira Mauricio, da mesma comunidade, e Iris Aparecida, da Comunidade do Bom Sucesso, que tem como padroeiro São Sebastião, também reforçam a felicidade em participar da novena.  “Tenho muita fé em Santa Bárbara. Ela que pede a Jesus pra abrandar as tempestades pra nós. Eu gosto muito dela. Recebi de família”, conta Aurora Maria Muniz Badaró, da Comunidade Bom Retiro.

O pároco, padre Daniel, confirma: a fé na santa não persevera na cidade apenas por ela ser a padroeira. “Nosso povo cultiva muito a banana, então eles contam muito com a proteção de Santa Bárbara porque os ventos, as tempestades, a chuva de pedra, geralmente, causam grandes estragos”.

Há quase três anos no local, padre Daniel observa Santa Bárbara do Tugúrio como uma comunidade participativa. “É um povo muito pé no chão, povo sofrido, de muita fé, de muita devoção”.

 

Juventude

Este ano, a novena teve como tema central a juventude e refletiu a importância dos jovens para a Igreja. Padre Daniel ressalta que a paróquia possui três movimentos jovens: Encontro de Adolescentes com Cristo, Encontro de Jovens com Cristo e Pastoral da Juventude.

“Em minha caminhada vocacional Santa Bárbara sempre foi presente como intercessora junto de Deus para o meu discernimento e entrega da minha vida para uma configuração total ao Cristo”, afirma o seminarista Jonas. Ele destaca o exemplo da jovem, que soube viver e ensinar as virtudes da fé, esperança e caridade.

“Que ela seja exemplo de vida para muitos jovens a darem seu sim ao seguimento a Jesus Cristo assumindo a sua missão de testemunhas do evangelho com coragem e determinação. Ela muito nos deixou e muito tem a nos ensinar”, pontua.

 

Acompanhe a página da Paróquia no Facebook  e no Instagram

Veja mais fotos:

Agenda