sábado

, 20 de abril de 2024

Seminário São José apresenta o seu brasão 

24 de novembro de 2022 Arquidiocese

O Seminário São José apresenta o seu brasão. Idealizado pelos seminaristas Carlos Geovane Nunes Magri, do 4ª ano de Teologia, e Jonas da Costa Reis, do 1º ano de Teologia, sob o consentimento do Arcebispo Metropolitano de Mariana, Dom Airton José dos Santos, e do Conselho de Formadores da instituição, após cuidadosa reflexão histórica e discussões de propostas, o novo brasão foi desenvolvido pelo profissional Matheus Nunes (Petrus, Atelier Heráldico), a partir de dois campos. Veja: 

O seminarista Carlos Geovane também explica que enquanto instituição eclesiástica, o Seminário São José ainda não tinha um brasão, por isso, a iniciativa. “No passado, houve algumas propostas, mas acabaram se perdendo com o tempo. Com essa presente arte, buscamos resgatar a tradição e a história. Não é uma mudança, porque não tínhamos um brasão oficialmente instituído e em uso antes. Dessa forma, oficializamos um símbolo de nossa instituição com aporte na história e na tradição”, ressalta. 

Ele ainda lembra que o tradicional logomarca do Seminário São José não será substituído. “Ele permanece ainda um símbolo, mas agora temos um brasão oficial”, pontua.

Entenda as características do brasão do Seminário Arquidiocesano de Mariana 

O brasão é dividido em dois campos. No campo inferior estão as colinas em jaude (ouro), representando os montes e colinas de ouro das Minas Gerais; esses montes são cortados por um rio, o Ribeirão do Carmo, referenciando à cidade de Mariana, onde se encontra o Seminário e a sede da Arquidiocese. Brota dessas colinas o lírio: este representa São José, padroeiro do Seminário e da Arquidiocese de Mariana. Ademais, o lírio, com uma espécie de gancho na base, “colhe” homens das terras do ouro para o seguimento a Jesus Cristo. O fundo do campo inferior do brasão é vermelho, fazendo alusão a Cristo, princípio e meta de todo seguimento, fundamento legítimo do Seminário de Mariana.

Já o campo superior do brasão, em fundo azul, ostenta a coroa rodeada de dozes estrelas, conforme o brasão da Arquidiocese. A coroa rodeada de estrelas recorda o texto bíblico de Apocalipse 12,1, que, segundo a reflexão patrística, pode ser lido em chave mariológica, representando a Mãe de Cristo. Assim, nesse brasão a coroa e as estrelas representam Nossa Senhora da Assunção ou, segundo a tradicional invocação do Seminário de Mariana desde 1750, Nossa Senhora da Boa Morte, padroeira do Seminário.

Com a divisão do brasão em dois campos é possível perceber, claramente, as duas fases do Seminário: o campo superior, mariano, indica a fase do Seminário Nossa Senhora da Boa Morte, fundado em 1750; o campo inferior alude a divisão do Seminário em suas duas etapas, Maior e Menor, em duas casas distintas na cidade de Mariana, a partir de 1934: sendo o Seminário Menor Nossa Senhora da Boa Morte e o Seminário Maior passando a ser chamado “Seminário São José”.

Texto: Equipe de Comunicação do Seminário São José

Imagens: Seminário São José/Divulgação 

Agenda