segunda-feira

, 22 de abril de 2024

Seminaristas da Arquidiocese de Mariana participam de encontro de Liturgia promovido pelo Regional Leste 2 da CNBB

25 de julho de 2023 Arquidiocese

A Comissão de Liturgia do Regional Leste 2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que compreende o estado de Minas Gerais, promoveu entre os dias 17 e 20 de julho, no Convivium Emaús, em Belo Horizonte (MG), o 6º Encontro com seminaristas da Etapa da Configuração, Diáconos Transitórios e Presbíteros com até um ano de ordenação. À ocasião, os seminaristas Antônio Marcos da Silva Barbosa e Gustavo Geraldo Braz, da Arquidiocese de Mariana, estiveram presentes.

Com o tema “Ars Celebrandi na 3ª editiotypica do Missal Romano – Aspectos práticos para a presidência litúrgica e Ars Celebrandi no Sacramento da Reconciliação”, o encontro foi assessorado pelo Bispo Emérito de Livramento de Nossa Senhora (BA) e doutor em Liturgia pelo Instituto Santa Giustina de Padova, Dom Armando Bucciol. Ainda, contou com a participação do Bispo da Diocese da Campanha (MG), Dom Jorge Alves Bezerra.

Durante o encontro, Dom Armando Bucciol afirmou que o critério usado no novo Missal Romano foi a fidelidade ao latim. Não se trata de um novo Missal, o livro de oração da Igreja, mas de uma revisão teológica e linguística. Segundo ele, é preciso viver a liturgia que se celebra.

“A liturgia deve ajudar as pessoas a se encontraram com Jesus Cristo. Estamos na atualização do Missal Romano. Não basta compreender a liturgia, é necessário viver da liturgia que celebramos. A liturgia deve apontar caminhos para Deus, deve conduzir e não seduzir”, disse. “A Liturgia não se separa do resto da vida da Igreja. Liturgia é participação”, enfatizou ainda o Bispo Emérito de Livramento de Nossa Senhora (BA).

A respeito das orações eucarísticas, Dom Armando apontou aos participantes algumas mudanças significativas nas mesmas. “Toda oração deve ter nosso louvor, pois a oração sem louvor, é como um corpo sem alma”, frisou o Bispo. Conforme destacado pelo Doutor em Liturgia, a oração eucarística é ápice de toda a celebração, prece de ação de graças e de santificação. “Exemplo disso, podemos perceber na Oração eucarística IV, que é toda poética”, afirmou o assessor.

Por sua vez, Dom Jorge Alves Bezerra apresentou aos participantes a Liturgia como caminho de busca para a santidade. “O sacerdote é chamado a ser santo, assim como Deus é santo. O bispo falou da importância de celebrar a Eucaristia diariamente; o padre não pode tirar férias da Eucaristia, a Eucaristia deve nascer dentro do coração do presbítero”, recordou o seminarista Antônio Marcos da Silva Barbosa, do 4º ano de Teologia, sobre os ensinamentos do prelado.

Para o seminarista Antônio, “participar do encontro foi um momento de grande aprendizado sobre a revisão teológica e linguística no Missal Romano”. “Fiquei muito feliz pelos temas e pela forma como foram apresentados, nos possibilitando uma pluralidade de visão às reformas feitas no Missal para a Igreja no Brasil”, enfatizou.

Na avaliação do seminarista Gustavo Geraldo Braz, do 4º ano de Teologia, “foi muito edificante participar desse Encontro do Regional Leste 2”. “Aprendi bastante com Dom Armando. A oração litúrgica educa o cristão na simplicidade e essencialidade da oração. Presidir, deve ser antes de tudo uma questão de fé, é uma arte. Devemos observar as normas litúrgicas, mas ao mesmo tempo, colocá-las a serviço do Povo de Deus. O abuso litúrgico acontece quando se reduz a forma da celebração litúrgica ao mínimo necessário. A liturgia deve ser simples, mas não simplista; simples no expressar e rica no conteúdo”, ressaltou o jovem.

Os seminaristas Antônio e Gustavo, da Arquidiocese de Mariana, posam com Dom Armando Bucciol.

Texto: Com informações de Antônio Marcos da Silva Barbosa, Gustavo Geraldo Braz e do Regional Leste 2

Fotos: Seminaristas/Arquivo pessoal

Agenda