terça-feira

, 16 de agosto de 2022

Seminaristas da Arquidiocese de Mariana participam de encontro sobre o celibato

11 de outubro de 2021 Arquidiocese

Os seminaristas da etapa da Configuração (período dos estudos teológicos) reuniram-se, no dia 29 de setembro, para refletir sobre o celibato na vida presbiteral. O encontro foi realizado na casa da Teologia e ministrado pelo padre Luiz Faustino, pároco da Paróquia Santo Antônio, em Granada, distrito de Abre Campo (MG).

O documento 110 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Diretrizes para a formação dos Presbíteros da Igreja no Brasil, salienta que “o celibato é ‘sinal de dedicação total a Deus e ao próximo’. É uma resposta de amor que nasce do fascínio por Cristo ao qual o presbítero responde com totalidade do seu ser à oferta que Jesus faz de si à Igreja” (n.54). Além disso, ressalta que “os candidatos ao presbiterado reconheçam e aceitem o celibato como um especial dom de Deus, superando a visão pragmática e adquirindo uma perspectiva escatológica” (n.55).

Nesse sentido, buscando viver um caminho vocacional íntegro e transparente e, sobretudo, sob à graça divina, os seminaristas reuniram-se para refletir sobre celibato, frente aos desafios que se impõem na contemporaneidade.

A partir de sua experiência de vida, padre Luiz Faustino apresentou reflexões para auxiliar os seminaristas no itinerário vocacional. No encontro, ele destacou alguns aspectos como:

  1. é preciso reconhecer diariamente a causa primeira de nossa vocação: Jesus Cristo;
  2. as dificuldades que se encontra no caminho do seguimento, na vivência do celibato;
  3. as alegrias daquele que é fiel a esse dom;
  4. a partir de sua experiência do sacerdócio, destacou alguns caminhos a fim de que os seminaristas possam viver um celibato íntegro. Para tal, ponderou a fundamental necessidade de reconhecer a singularidade de cada indivíduo e, principalmente, a necessidade do autoconhecimento.

Para o seminarista Emanuel Tadeu, do 4º ano de Teologia, “padre Luiz Faustino conduziu a conversa a partir de sua experiência sacerdotal e das perguntas e reflexões dos seminaristas. Diante dos desafios do mundo contemporâneo, tratar de temas como o celibato é algo fundamental na formação sacerdotal como foi destacado nas conversas”.

Rezemos pelos nossos seminaristas a fim de que eles possam viver bem e proveitosamente o tempo de formação inicial do sacerdócio, em vista de responder generosamente ao chamado do Senhor Jesus Cristo.

Texto e imagem: Equipe de Comunicação do Seminário São José

Agenda