sábado

, 13 de abril de 2024

Seminaristas têm aula sobre a Encíclica Laudato Si com a participação de Dom Vicente

11 de maio de 2023 Arquidiocese

Na manhã desta quinta-feira, 11 de maio, os seminaristas do Instituto de Teologia do Seminário São José que cursam a disciplina de Moral Social, lecionada pelo professor Ms. Pe. Marcelo Moreira Santiago, tiveram a oportunidade de aprofundarem sobre a Encíclica Laudato Si (2015) do Papa Francisco.

À ocasião, conforme a metodologia pedagógica da disciplina, que tem como proposta que os próprios seminaristas organizem seminários com debates de algum tema ligado à Doutrina Social da Igreja e que tocam a Moral Social, os seminaristas Moisés Galinari, Lucas Vilela e Anderson Dionisio articularam a apresentação que teve como tema “Ecologia Integral: cuidar da Casa Comum à luz da Laudato Si, do Papa Francisco”.

Para ajudar na reflexão do assunto, os discentes convidaram o Bispo da Diocese de Livramento de Nossa Senhora e membro da Comissão de Ecologia Integral e Mineração da CNBB, Dom Vicente de Paula Ferreira, para falar sobre o tema.

Em sua exposição, clara, objetiva e fundamentada, realizada de modo on-line e com a participação dos alunos dos aos 2º, 3º, e 4º anos do curso de Teologia, Dom Vicente expôs as grandes contribuições da Laudato Si, a partir do Evangelho e da realidade na qual a sociedade está inserida, para promover uma conversão de mentalidade em vista de uma ecologia integral, respeitando a Casa Comum como projeto de vida e do transbordamento do amor do Criador.

Dom Vicente ressaltou a importância de nos perguntarmos: “O que tem acontecido com a nossa Casa Comum? O que acontece ao nosso redor?”. Tendo como ponto de partida a sensibilidade ao redor, compreendendo os desafios e as chagas que tocam a realidade concreta, cada pessoa é chamada a assimilar a criação em todo o seu conjunto, como projeto de amor a ser guardado, preservado e defendido pelos cristãos e por toda a humanidade.

A Laudato Si, frisou Dom Vicente Ferreira, é uma Encíclica que faz parte do Magistério e da Doutrina Oficial da Igreja e deve ser conhecida, familiarizada e divulgada por todos, a fim de colaborar com a tomada de consciência do lugar e o papel no cuidado com a Casa Comum de cada um.

Para o seminarista Matheus Gomes, “a fala de Dom Vicente foi muito provocativa, no sentido de chamar nossa atenção para uma doutrina ‘socioambiental’ a partir da Laudato Si”. “No Evangelho da Criação, ocupamos um lugar privilegiado, mas, não narcisista; o nosso privilégio consiste em sermos seres pensantes, portanto, dotados de razão. Esse privilégio é antes de tudo uma missão: a missão de zelar pela Casa Comum, pelo bem-estar mundial. A fala de Dom Vicente me fez lembrar de São Francisco de Assis, que nos convida a reconhecermos a biodiversidade como nossa irmã que deve ser amada e protegida. Procedendo assim garantiremos um futuro digno para as gerações que hão de vir”, enfatizou o estudante.

Já o seminarista Lucas Rocha destacou que “a melhor forma para debater sobre ecologia integral é partir das experiências reais da relação do homem com a vida na terra. Dessa forma, abre-se o caminho de consciência humana sobre o mundo”. Além disso, na avaliação do aluno, a apresentação realizada por Dom Vicente “abriu os caminhos de realização das propostas do Papa Francisco, numa perspectiva histórica universal (do mundo) e particular (do Brasil)”.

Texto e Imagem: Seminaristas Moisés Galinari, Lucas Vilela e Anderson Dionisio.

Agenda