segunda-feira

, 15 de abril de 2024

Seminaristas vão às ruas de Mariana e realizam Ação Missionária com pessoas em situação de vulnerabilidade

30 de junho de 2023 Arquidiocese

Conscientes de que o processo formativo sacerdotal também acontece além das paredes do seminário, os seminaristas da Etapa da Configuração (Teologia), da Arquidiocese de Mariana, iniciaram neste mês de junho uma Ação Missionária com pessoas em situação de rua da cidade de Mariana (MG).

A ideia desse trabalho surgiu a partir dos encontros mensais da Dimensão Humana, sob a orientação do Padre Mauro Lúcio de Carvalho, e abraçada pela Dimensão Pastoral e Espiritual do Seminário. O objetivo da Ação Missionária, conforme contam os seminaristas, é escutar as pessoas em situação de rua da cidade mineira para que, a partir dessa experiência, possam também fazer uma revisão do chamado vocacional, bem como escutar os anseios dessa população quanto à Igreja e seus pastores.

“A escuta e a visita aos moradores em situação de rua, faz o nosso coração arder, ajuda-nos a perceber, nos irmãos que sofrem, o rosto de Jesus Cristo, que nos chama e nos envia. Muitos destes nossos irmãos e irmãs, já são ajudados por meio da Dimensão Social do Seminário. Aqui, fazemos a partilha do Dízimo e com o valor arrecadado compramos cestas básicas, remédios e outros”, explica o seminarista André Lopez.

Para André, “o contato com as pessoas em situação de rua tem nos ajudado a rezar e a refletir sobre nossa ação eclesial, além de gerar comunhão no preparo do lanche que partilhamos nas noites frias. Nós mesmos preparamos o chocolate quente, o pão com mortadela e colocamos os pés a caminho, indo de encontro aos irmãos e irmãs em situação de rua. Tem sido um momento significativo, onde todos nos dispomos a escutar, a acolher e a sermos acolhidos”.

Segundo o seminarista Nillo Neto, um dos organizadores da Ação Missionária, “ir ao encontro destes irmãos despertou em nós, seminaristas, o desejo sincero do seguimento a Cristo que se fez pequeno e pobre, como estes que estão à margem da sociedade, e que nos impulsiona a ir ao seu encontro. Além disso, aguçou nossa sensibilidade humana e ética, reafirmando a nossa resposta ao chamado vocacional”.

A iniciativa tem o apoio do Centro Pop, da Secretaria de desenvolvimento social e cidadania (SEDESC) da Prefeitura Municipal de Mariana, que colaborou durante as ações missionárias.

Chamado do próprio Cristo

Fundamentalmente, este trabalho missionário foi apresentado pelo próprio Cristo, quando dizia: “estive com fome e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; era peregrino e me acolhestes; nu e me vestistes” (Mt 25, 35-37). A escuta dos moradores de rua ajuda a entender o convite radical do seguimento ao Mestre que exorta: “todas às vezes que fizestes isso a um destes pequeninos foi a mim mesmo que o fizestes” (Mt 25, 40).

As diretrizes para a formação dos presbíteros da Igreja no Brasil afirmam que “no seguimento fiel a Jesus Cristo, o formando deve conhecer a si mesmo em profundidade, aprender a amar as pessoas, grupos, comunidades, especialmente os mais pobres” (Doc. 110, n. 187). A experiência de amar a si mesmo, sentindo-se chamado e escolhido pelo Senhor, torna-se força vigorosa para o crescimento humano e fonte genuína do amor aos irmãos, sobretudo aos mais pobres, esquecidos e marginalizados (Doc. 110, n. 189).

Sabe-se que o objetivo da Pastoral do Povo em situação de Rua tem como missão ser presença de esperança e justiça; reconhecer os sinais de Deus na história dos pobres e marginalizados, e desenvolver ações que transformem a situação de exclusão em projetos de vida para todos.

Texto e imagens: Seminário São José

Agenda