sábado

, 25 de maio de 2024

Tradicional Jubileu do Bom Jesus do Bacalhau é festejado em Piranga

21 de agosto de 2023 Arquidiocese

O Santuário Arquidiocesano do Bom Jesus do Bacalhau, no Distrito de Santo Antônio do Pirapetinga, no município de Piranga (MG), celebrou o 237° Jubileu do Bom Jesus, entre os dias 1º e 15 de agosto.

No contexto do Ano Vocacional no Brasil, o Jubileu foi norteado pelo seguinte tema “O Bom Jesus nos chama a viver a vocação como graça e missão”, por meio do qual todos os participantes foram convidados a dirigir as orações pelas vocações. Dessa maneira, evidencia-se que é o próprio Senhor que faz o coração arder por sua Palavra e colocar os pés a caminho da missão de anunciar o Evangelho a todas as criaturas.

Neste clima festivo, os romeiros e devotos contaram com uma programação extensa. Antes mesmo da abertura oficial do Jubileu, houve no dia 30 de julho, a 3ª Cavalgada da Fé, seguida de bênção para os cavaleiros e a Santa Missa. No dia 31 de julho, foi celebrada uma Missa para o Conselho Administrativo e demais voluntários do Santuário, e logo após, foi dada a bênção e inauguração do Restaurante do Bom Jesus, um espaço construído para acolher melhor os devotos e ajudar nas obras de reforma do Santuário.

A abertura oficial do Jubileu se deu no dia 1º de agosto, com a concentração dos romeiros e romeiras, em frente à Igreja de Santo Antônio e uma caminhada com uma bela apresentação cultural, que remonta às origens do Jubileu, encenada por moradores de Bacalhau. Logo após, às 19h, houve a Celebração Eucarística presidida pelo Reitor do Santuário e Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Conceição de Piranga, Padre Reginaldo Coelho.

Ao longo dos demais dias, de 02 a 14 de agosto, foram realizadas diversas Celebrações de Missas, atendimentos de confissão, além da programação paralela, como a adoração ao Santíssimo, Oração do Terço Mariano, do Ofício de Nossa Senhora, do Terço da Misericórdia e os momentos culturais, com apresentação musical de artistas da cidade.

Mais uma vez, destacou-se a fé e a devoção dos milhares de romeiros e romeiras do Bom Jesus que peregrinaram ao Santuário para agradecer as graças alcançadas e deixar seus pedidos aos pés do Bom Jesus. Neste ano, o que chamou a atenção de todos foi a presença de muitas romarias de fiéis de cidades mineiras e de outros estados, além de várias paróquias da Arquidiocese de Mariana que participaram do Jubileu pela primeira vez.

Dia jubilar

O encerramento das festividades ocorreu no dia 15, com a Santa Missa Solene, às 15h, e a bênção papal do Bom Jesus, com Indulgência Plenária. A celebração foi presidida pelo Vigário Geral da Arquidiocese, Monsenhor Luiz Antônio Reis Costa, que em sua homilia refletiu sobre três palavras ditas por Jesus no Evangelho.

A primeira palavra ressaltada foi “Pai, em tuas mãos eu entrego o meu espírito”. A partir disso, indagou a todos os presentes: “Quais lembranças nós poderíamos colocar no coração e levá-las para nossa vida? […] Amor ao nosso Deus e confiança total no Pai. […] A lembrança e a graça que pedimos ao Bom Jesus é que Ele nos conceda generosamente, ao concluir nosso Jubileu, é que saiamos daqui com um amor maior ao nosso Deus e com uma confiança total Nele”.

A segunda palavra, “‘Perdoai-lhes, eles não sabem o que fazem’, é a primeira palavra que Jesus pronuncia estando pregado na cruz. É uma palavra de perdão, sobre todos aqueles que O haviam traído, abandonado, torturado e condenando à morte […]. É uma palavra que estende à humanidade inteira em todas as épocas e se estende também a nós. E o tempo do Jubileu possui essa característica forte de ser um tempo de reconciliação”.

Assim, Monsenhor Luiz Antônio trouxe à tona a realidade do perdão dado pelo Bom Jesus, como expressão do seu amor. “Nossa conversão deve ser uma resposta de amor ao perdão que amorosamente o Bom Jesus sempre nos oferece”, ressaltou.

A terceira palavra de Jesus meditada foi “Mulher, eis aí o teu filho. Filho eis aí a tua Mãe”, fazendo uma relação entre as festas do Bom Jesus e da Assunção de Maria, celebrados em 15 de agosto.

“É transbordante a bondade, a misericórdia do Bom Jesus. É uma bondade tão grande, tão impressionante que Ele nos dá a sua própria Mãe para ser a nossa Mãe. Nos dá Maria Santíssima para que Ela seja uma presença em nossas vidas, cuidando de nós como seus verdadeiros filhos, nos aproximando cada vez mais de Jesus, nos configurando com Ele”. A partir disso, exortou a todos que atendessem o pedido de Nossa Senhora, que em Fátima indicou: “Rezem o Terço todos os dias”. Desse modo, encontramos forças para perseverar nas graças recebidas durante o jubileu.

Ao final, Padre Reginaldo agradeceu a todos que contribuíram para que o 237º acontecesse, sobretudo, o intenso e alegre trabalho da equipe de voluntários dos vários serviços desenvolvidos no Santuário do Bom Jesus.

Visite o Santuário do Bom Jesus de Bacalhau

Além do tempo de Jubileu, o Santuário fica aberto de terça a domingo, entre 8h e 16h, para acolher os romeiros (as). Além disso, conta com uma programação de retiros e com a Missa do romeiro, que é celebrada todo dia 15 do mês, às 17h. Para mais informações sobre o Santuário e organização de caravanas, favor entrar em contato com a Secretaria do Bom Jesus, por meio do telefone (31) 9 95312780.

“A casa do Bom Jesus é também a nossa casa!”

Pastoral da Comunicação do Santuário Arquidiocesano do Bom Jesus do Bacalhau

Fotos: Pascom do Santuário.